Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

De "Queer Eye", conheça os FabFive: Bobby Berk, Tan France, Karamo Brown, Jonathan Van Ness, e Antoni Porowski
De "Queer Eye", conheça os FabFive: Bobby Berk, Tan France, Karamo Brown, Jonathan Van Ness, e Antoni Porowski
Indicado ao Emmy, o programa mistura tudo o que mais amamos na cultura LGBTQ+.

Antes de estrear na Netflix em janeiro deste ano, ser renovado para a 3ª temporada e receber quatro indicações ao Emmy, "Queer Eye" já era um sucesso na TV americana. O reality show foi exibido entre 2003 e 2007 na Fox Life e tinha outro elenco, formado por Ted Allen, Kyan Douglas, Thom Filicia, Carson Kressley (jurado de "RuPaul's Drag Race") e Jai Rodriguez.

Após a repaginada pela Netflix , pouca coisa no formato do programa mudou. A ideia central ainda é a mesma: empoderar pessoas e trabalhar a desconstrução da "masculinidade tóxica", algo que afeta a vida de homens e mulheres. O formato do Fab Five também continua intacto. A única diferença são seus integrantes - que, aliás, são um dos motivos para a fórmula do reality ter dado tão certo!

Listamos cinco motivos para você não perder esse programa por nada. Confira:

1) Os meninos do Fab Five são uns queridos <3

Imagem relacionada

Nós, do Purebreak, não lembramos mais como era a vida antes de conhecer Bobby Berk, Tan France, Karamo Brown, Jonathan Van Ness e Antoni Porowski. Cada um dos cinco caras - todos gays! - é especializado em uma das áreas de interesse do programa que são, respectivamente, decoração, moda, autoestima (ou "cultura"), visual e culinária.

2) Os episódios são curtos, mas super inspiradores!

Resultado de imagem para queer eye gif

O reality tem apenas duas temporadas de oito episódios (que não duram mais do que 50 minutos) na Netflix. Ou seja, você conseguirá maratonar facilmente este reality ao ponto de chegar ao último programa e se perguntar porque assistiu tudo de uma vez. É sério!

3) Os personagens nos mostram muito sobre força de vontade

Imagem relacionada

Em "Queer Eye" você verá de tudo: de homens héteros com péssima autoestima, até um chefe de família religioso com 50 filhos que não consegue organizar sua rotina, passando por um gay que ainda não sabe como sair do armário, até um bombeiro precisando levantar grana para dar um up na sua corporação. Já deixamos a dica: assista com um lenço de papel do lado, porque as chances de chorar são grandes!

4) O reality é engajado com as causas LGBTQ+ e também com o feminismo

Imagem relacionada

Esqueça "Queer Eye" se o seu objetivo é assistir a um programa de "gongação". Aqui não tem espaço para qualquer tipo de preconceito: nada de homofobia, racismo, machismo, xenofobia, gordofobia e todas essas coisas ruins presentes no mundo real.

5) O programa é muito bem-humorado

Resultado de imagem para queer eye gif

Mesmo tratando de temas como autoestima, aceitação e pressão social, "Queer Eye" consegue falar sobre esses assuntos de uma forma leve e engraçada. Os meninos do Fab Five são responsáveis pela pegada descontraída do programa, mas também os personagens que super aceitam a principal premissa do show: começar uma vida nova a partir da sua verdade pessoal <3

Netflix
Estrelas de "Lucifer", Tom Ellis e Aimee Garcia gravam vídeo em português para o Brasil
"Para Todos os Garotos que Já Amei": novo filme da Netflix conquista a galera! Saiba motivos
Série "Lucifer": na 4ª temporada, elenco anuncia início das gravações da 4ª temporada
De "O Mundo Sombrio de Sabrina": ritual sombrio é destaque em primeiras imagens da série!
ver todas as notícias de Netflix Ver + matérias