Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Documentário da Marie Kondo me ajudou a arrumar o quarto!
Documentário da Marie Kondo me ajudou a arrumar o quarto!
Para quem não sabe, a Netflix liberou um documentário interessantíssimo que ajuda as pessoas a arrumarem suas casas e se livrarem não apenas da bagunça, mas de um monte de coisa que não tinha mais utilidade e acabava apenas ocupando espaço. Encarei como um desafio e organizei tudinho, como ensinado na minissérie! Quer ver como foi esse processo? Então, entra aí!

Gente, vou assumir uma coisa muito íntima agora: eu sempre tive um probleminha com relação à arrumação. Sempre tentei manter minhas coisas organizadas, mas não sei o que acontece que quando vejo, já está tudo bagunçado de novo. Volta e meia meus pais reclamavam da bagunça (eu juro que não ficava nada nojento, só desorganizado mesmo), até tentava argumentar, mas óbvio que não tinha desculpa. Meu namorado tentou me ajudar com essa questão, implementamos até uma certa rotina para organizar tudo e nada. Com isso, a Netflix lançou aquela série com a Marie Kondo e eu achei a minha saída aí!

Decidi tentar, afinal, não custava nada, né? Eu já estava começando a ficar angustiada com essa sensação de que queria fazer as coisas e ajeitar tudo, mas não conseguia sair do lugar. Então, como as próprias dicas da apresentadora, comecei por partes. Primeiro, vi todos os episódios e separei as coisas mais importantes a se fazer. Agora, mãos à obra! Tirei todas as coisas da minha gaveta de cabeceira e já joguei o que não tinha utilidade nenhuma fora ou, quando era o caso de ser algo em boas condições, coloquei em uma sacola separada, para doação.

Comecei tirando tudo da gaveta de cabeceira, após dicas da Marie Kondo
Comecei tirando tudo da gaveta de cabeceira, após dicas da Marie Kondo
Após dicas de Marie Kondo, fui pegando alguns itens e colocando em bolsas ou caixas
Após dicas de Marie Kondo, fui pegando alguns itens e colocando em bolsas ou caixas

Depois coloquei essas coisas em uma caixa e enfiei dentro do armário. Me desfiz da cabeceira, não estava mais satisfeita com ela. Com isso, teria que encaixar as coisas que antes ficavam nas gavetas em outro lugar e sentia que aquele não era o momento para pensar nisso, então parti para a segunda etapa: mudança dos móveis.

Como já disse antes, tudo no meu quarto estava me deixando muito irritada, então quis mudar realmente TUDO de lugar. Como tinha tirado a cabeceira, coloquei o rack do lado da cama e uma estante bem pequena do outro lado da parede. A cama e o armário principal ficaram no mesmo lugar, apenas a cama auxiliar foi descartada. Os livros continuaram em uma prateleira em cima da tal estante que coloquei.

O rack ficava do outro lado e, como dá pra ver, estava bagunçado
O rack ficava do outro lado e, como dá pra ver, estava bagunçado
Agora mudei a estante de lugar e arrumei tudo
Agora mudei a estante de lugar e arrumei tudo

Logo depois, outra etapa: o armário embutido, que eu chamo de minicloset pra ficar mais chique hahaha. Lá eu colocava os sapatos e bolsas e, infelizmente, um monte de bagunça também! Papéis antigos, alguns cadernos da época da faculdade, sacolas... A história só piorava quando meus gatos entravam no armário e conseguiam bagunçar ainda mais (sim, a culpa era minha, a julgar que eu deixava a porta do armário aberta). Eu tenho muitos bichinhos de estimação, então a arrumação também se dá para o bem estar deles, além do meu próprio. O esquema foi o mesmo usado na parte das gavetas: tirei absolutamente tudo, separei o que não me era mais útil, joguei o que queria fora e coloquei na caixa de doação as coisas em boas condições.

Gente, olha A ZONA que estava o armário embutido!
Gente, olha A ZONA que estava o armário embutido!
Que diferença esse armário embutido depois da arrumação, hein?!
Que diferença esse armário embutido depois da arrumação, hein?!

Parece que o mais difícil ainda está por vir, mas quando você já tem a parte externa arrumada, parece que dá aquele ânimo para arrumar as coisas internas. Comecei pelo armário de sapatos: como só as coisas que eu continuaria usando estavam lá, ficou muito mais fácil organizar e colocar tudo do jeitinho que eu queria. O armário de roupas foi mais trabalhoso, tirei absolutamente tudo e usei aquela tática de sentir se a roupa me trazia alguma felicidade e, caso contrário, partia para a sacola de doações. Aos poucos, a pilha de roupas que voltariam para o armário foi crescendo e a arrumação ia ganhando forma e caminhando para o final!

Ainda não arrumei tudo 100% do jeito que eu queria, vou mudar algumas coisas, mas já está quase tudo encaminhado!
Ainda não arrumei tudo 100% do jeito que eu queria, vou mudar algumas coisas, mas já está quase tudo encaminhado!

Depois de tudo, só fica aquele gostinho de satisfação total por ter conseguido concluir quase tudo (porque ainda tem coisa pra ser mudada de lugar e arrumada)! Agora é manter!

Conclusões: eu sempre acreditei que arrumação do seu quarto pode atrair coisas boas, manter tudo limpinho faz até com que sua estadia dentro do quarto seja mais prazerosa. Mesmo que tenha sido bem difícil e cansativo, foi revigorante ver as coisas se ajeitando aos poucos e ficando do jeito que sempre quis. Então, recomendo que vocês façam o mesmo, sempre com calma e não deixando a ansiedade atacar! Uma coisinha de cada vez e você vai chegar aonde você quer! Ah, e quando conseguirem concluir, não esqueçam de mostrar o resultado aqui pro Purebreak, hein!

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema