Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Com todas as polêmicas do Tubby essa semana, a pior delas é com certeza saber que ao tentar se livrar do app, você pode estar na verdade se envolvendo ainda mais com um aplicativo que pode nem existir.

O aplicativo Tubby causou um certo burburinho nas redes sociais nos últimos dias sem sequer ser lançado. O programa surgiu como resposta ao Lulu, serviço em que mulheres classificam o comportamento de homens. O aplicativo que 'avalia mulheres', será lançado na quarta-feira (4), ao menos é que o diz o site oficial.

A mulherada tremeu na base, reclamou na rede e acabou se descadastrando do serviço. O que não se esperava é que isso fosse ser ainda mais "perigoso". O problema é que para remover o perfil do Tubby, que nem existe ainda, é preciso logar-se no site com o Facebook. Ou seja, ao tentar sair você pode acabar, na verdade, fornecendo mais informações ao app como sua lista de amigos, e-mail, relacionamento, fotos, etc.

Por esse motivo, muita gente está achando que o serviço é uma armadilha. "Como se descadastrar de um serviço que ainda nem foi lançado? Não existe nenhuma prova que o aplicativo existe", disse Gus Fune, fundador e programador da Epic Awesome, produtora digital que desenvolve sites e aplicativos. "Pode ser apenas uma fachada para coleta de informações", completou.

É importante ressaltar que o app não tem termos de uso disponível para consulta no site, o que é obrigatório para qualquer aplicativo que use dados do Facebook. E claro, é no mínimo estranho que um aplicativo como este seja desenvolvido e lançado em uma semana. Seguindo essa onda, recentemente, foi criado um outro site que exibe homens como se fossem produtos de supermercado.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema