Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Segundo a PM de Sorocaba, que atende a região de São Roque, onde fica o Instituto Royal, cerca de 50 manifestantes entraram no complexo e libertaram os animais. Empresa é acusada de maus-tratos. Pela internet, é possível adotar os cães.

Cerca de cem ativistas a favor dos direitos dos animais entraram, sem autorização, no Instituto Royal em São Roque (a 59 km da capital paulista), durante a madrugada de sexta-feira (18). Os manifestantes resgataram diversos cães, principalmente da raça beagle, segundo informou a Guarda Municipal da cidade e a Polícia Militar da região. Os ativistas acusam o laboratório de maus-tratos aos animais, que eram "mantidos" no local para pesquisas relacionadas a produtos de cosméticos e farmacêuticos.

A PM de Sorocaba, que atende a região, afirmou que 50 pessoas retiraram os animais do instituto e depredarem o local. Nenhuma pessoa foi presa.

Ainda de acordo com os manifestantes, a invasão foi motivada depois que indícios de que a empresa iria sacrificar os animais foi postada em redes sociais.

O Instituto Royal, em comunicado, reafirmou que pratica todos os testes em animais dentro das normas e exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A empresa ainda classificou o ato como uma "ação terrotista".

Campanha para adoção no Facebook

Além das várias comunidades criadas contra o Instituto Royal no Facebook, uma em especial tem chamado a atenção na web. Assim como os famosos adoram mostrar seus cães nas redes sociais, a página "Adote um animal resgatado do Instituto Royal" já conta com mais de 30 mil likes e postou um vídeo onde mostra alguns cães resgatados.

Instituto já foi alvo de denúncias

Não é a primeira vez que o Instituto Royal ganha as manchetes devido à denúncias. Em 2012, o Ministério Público recebeu notificação de que aconteciam maus-tratos no local.

Segundo manifestantes, que estavam nas mediações da empresa, desde sábado (12), diversos uivos supostamente de dor dos cães foram ouvidos.

A movimentação em torno do local ganhou maior adesão na tarde de quinta-feira (17) e a Polícia Civil de São Roque informou que foi feito um boletim de ocorrência sobre a denúncia de maus-tratos.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema