Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

"Esquadrão Suicida" estreia nesta quinta-feira (4)
"Esquadrão Suicida" estreia nesta quinta-feira (4)
Longa segue exemplo de "Batman Vs Superman" e não agrada aos espectadores.

O tão aguardado "Esquadrão Suicida" acaba de perder o seu lugar naquela listinha de maiores estreias de agosto para garantir a sua presença no ranking de maiores decepções de 2016. O Purebreak já assistiu à produção, que chega às telonas nesta quinta-feira (4), e faz questão de deixar bem claro o que te aguarda quando as luzes do cinema se apagarem. Afinal, quem avisa amigo é!

Logo nos primeiros minutos de filme, se torna visível a dificuldade do diretor David Ayer em equilibrar a caótica apresentação dos personagens, em meio a uma suruba musical e diversos flashbacks mais do que dispensáveis. As estratégias usadas para introduzir as figuras à trama - que faz pouquíssimo jus às histórias em quadrinhos, diga-se de passagem - mais parecem uma solução encontrada para disfarçar a falta de criatividade de um roteiro muito mal amarrado do que qualquer outra coisa.

Margot Robbie tem bastante destaque como a Arlequina em "Esquadrão Suicida"
Margot Robbie tem bastante destaque como a Arlequina em "Esquadrão Suicida"

As cenas de ação, que poderiam facilmente ser uma carta na manga do longa-metragem, surgem sem aviso prévio em mínimos espaços de tempo e não conseguem mostrar a que vieram. É possível se distrair com uma mosquinha na cadeira ao lado e só então perceber que se trata de uma sequência explosiva, com pancadas para cá e tiros para lá. Muitas das vezes, inclusive, se esquece pelo que exatamente os mercenários estão lutando. Se é que, em algum momento, isso ficou claro para o público.

Assim como a missão dos "vilões" (você vai entender o porquê das aspas ao final das mais de duas horas de exibição), os personagens também não são desenvolvidos o suficiente e passam longe de convencer a audiência, salvo algumas exceções. Cara Delevingne, intérprete da Magia, por exemplo, parece tão desconfortável na pele da personagem quanto os espectadores em suas poltronas.

"Esquadrão Suicida" é um dos lançamentos mais aguardados do momento
"Esquadrão Suicida" é um dos lançamentos mais aguardados do momento

Para dizer que nem tudo está perdido, Margot Robbie e Viola Davis merecem o nosso reconhecimento. Como uma médica insana aprisionada a um relacionamento abusivo e uma líder indomável com sede de poder, respectivamente, as atrizes praticamente carregam o filme nas costas. Relevando, com muito esforço, a exagerada sexualização de Arlequina (Margot), as figuras roubam os holofotes de quem quer que cruze os seus caminhos, incluindo o polêmico Coringa de Jared Leto.

Personagem que, por sua vez, poderia muito bem ter ficado apenas na memória do público como os pontos altos das carreiras de Heath Ledger e Jack Nicholson. Não que Leto envergonhe no trabalho, mas, cá entre nós, a aparição do Palhaço do Crime no longa não passa de uma participação especial.

No final das contas, se as suas expectativas não incluem a transformação de malvados criminosos em pseudo mocinhos de moral duvidosa dispostos a se sacrificar por um grupo de pessoas que acabaram de conhecer, é melhor guardar o dinheiro do ingresso. Mas, caso a curiosidade seja maior que a sua sensatez, pelo menos "Esquadrão Suicida" pode servir como assunto naquela sua rodinha de amigos.

Esquadrão Suicida
Somente Margot Robbie e Viola Davis devem voltar para "Esquadrão Suicida 2"
O Will Smith não irá interpretar o Pistoleiro em "Esquadrão Suicida 2"
Warner confirma James Gunn como diretor e roteirista do próximo "Esquadrão Suicida"
Filme "Esquadrão Suicida 2" escala roteirista de "Gotham" para escrever continuação
ver todas as notícias de Esquadrão Suicida Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema