Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

O Purebreak já assistiu a "X-Men: Apocalipse" e vai te contar tudo!
O Purebreak já assistiu a "X-Men: Apocalipse" e vai te contar tudo!
Jennifer Lawrence, Michael Fassbender e outros nomes de sucesso estrelam o filme.

Esta quinta-feira (19) marca, finalmente, a tão aguardada estreia de "X-Men: Apocalipse". Como de costume, o Purebreak já assistiu à produção e faz questão de adiantar o que a nova aposta da Fox te reserva nas telonas. Desta vez, o diretor Bryan Singer consegue - proposital ou inconscientemente - alcançar uma façanha para poucos: mesmo que seja o terceiro episódio da franquia, o longa-metragem passa uma impressão de início de uma nova série.

Isso se dá graças à união entre a preocupação em apresentar o vilão En Sabah Nur, interpretado por Oscar Isaac, e narrar detalhes das histórias de origem dos novatos da trama. Além de, como se não bastasse, dar destaque a vários subplots de velhos conhecidos do público, como o drama familiar de Magneto (Michael Fassbender) e a nostalgia amorosa de Xavier (James McAvoy).

Ok, a nossa equipe entende que não deve ser nada fácil reunir os acontecimentos de, no mínimo, cinco produções anteriores - ignorando todos os spin-offs da história - e ainda colocar ordem no que está por vir. Porém, mesmo assim, criar nos telespectadores essa sensação de primeiro filme talvez não tenha sido a melhor ideia.

"X-Men: Apocalipse" neste dia 19 de maio de 2016
"X-Men: Apocalipse" neste dia 19 de maio de 2016

O encontro dos veteranos com os recém-chegados do elenco também falha em beneficiar todos os pedaços deste quebra-cabeça. Alguns personagens, como a Psylocke (Olivia Munn), por exemplo, acabam ofuscados por outros núcleos do longa-metragem e não ganham o devido espaço. Outras figuras, em compensação, chamam a atenção e roubam todos os holofotes logo em sua primeira aparição.

É o que acontece com Mercúrio (Evan Peters)! A participação do personagem alivia aqueles que, por algum acaso, possam estar cansados só de pensar em passar quase duas horas e meia na sala de cinema. A principal sequência do cara até pode ser uma repetição mais demorada de sua cena em "X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido", lançado em 2014, mas, sem dúvidas, está na listinha de melhores colaborações do projeto.

Filme "X-Men: Apocalipse": Mércurio (Evan Peters) é uma das maiores cartas na manga
Filme "X-Men: Apocalipse": Mércurio (Evan Peters) é uma das maiores cartas na manga

Com uma ajudinha da trilha sonora, que acerta em cheio no timing, e dos diálogos, que parecem ter saído das páginas de uma história em quadrinhos, "X-Men: Apocalipse" cumpre com o seu papel e se mostra eficiente no que se propõe a fazer. Mas, e aí? Isso basta? Em seu desfecho, quando a trama finalmente encontra tempo para aprofundar a relação do vilão com os mocinhos e narra o confronto final, o roteiro se revela pouco criativo e confirma o que muitos temiam: o lançamento é só mais um filme de super-herói.

A produção é boa o suficiente para fazer valer o seu ingresso? Pode-se dizer que sim. Porém, falar que o longa tem potencial para ser considerado o melhor da franquia já seria forçação de barra. Ou seja, nada novo sob o Sol da franquia "X-Men".

X-Men: Apocalipse
Filme "Fênix Negra", com Sophie Turner, será o mais sombrio do universo "X-Men", diz ator
De "X-Men: Apocalipse": novo filme, "Teen Spirit", começa a ser filmado em junho deste ano!
Spin-off de "X-Men": Nat Wolff pode interpretar o Míssil em "The New Mutants"!
De "X-Men": Bryan Singer não vai mais dirigir os filmes da franquia!
ver todas as notícias de X-Men: Apocalipse Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema