Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Dilma Rousseff e Aécio Neves disputam os votos dos eleitores brasileiros no segundo turno das Eleições 2014
Dilma Rousseff e Aécio Neves disputam os votos dos eleitores brasileiros no segundo turno das Eleições 2014
Saiba quando será a próxima votação e como decidir o seu voto até lá.

No último domingo (6), os brasileiros foram às urnas e escolheram Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) disputar a Presidência da República no segundo turno. Os dois candidatos, agora, terão três semanas de campanha para mostrar ao Brasil ainda mais propostas e convencer a população de que seu governo é o mais adequado. Porém, você sabe exatamente como funciona o segundo turno de uma eleição?

O segundo turno acontece quando nenhum candidato consegue atingir mais de 50% dos votos dos eleitores. No caso, Dilma conseguiu 41,59% votos, enquanto Aécio terminou com 33,55%. Até o dia 26 de outubro, quando acontece uma nova votação, os presidenciáveis terão novas oportunidades de reforçar suas campanhas.

As maiores emissoras brasileiras devem divulgar datas para a realização de debates entre Dilma e Aécio em breve. No rádio e na TV, as propagandas eleitorais estão previstas para serem vinculadas novamente a partir deste sábado (11), com 10 minutos para cada candidato. Diferente do primeiro turno, agora os presidenciáveis terão o mesmo tempo de exposição na televisão.

Luciana Genro e Marina Silva segundo turno
Luciana Genro e Marina Silva segundo turno

Apoio dos derrotados

Os candidatos que não conseguiram chegar ao segundo turno também têm importância neste novo ciclo das eleições. É de costume os ex-presidenciáveis decidirem junto a seus partidos qual candidato irão apoiar. Já para quem continua na disputa, também é comum realizar modificações em seu plano de governo para receber a ajuda de um ex-candidato.

Marina Silva, que concorreu à Presidência pelo PSB, informou aos eleitores que decidirá junto a seu partido se irá poiar Dilma ou Aécio. Enquanto isso, Luciana Genro também irá se reunir ao PSOL para uma decisão conjunta. Em entrevista, a candidata afirmou que a única certeza é que não ficará ao lado do tucano.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema