Pegadinha do malandro? A Blackberry decidiu que não está mais à venda. Simples assim. Bem, na verdade não. Mas a empresa parece que deu um jeitinho de se manter ativa mesmo com a queda das ações.
A BlackBerry decidiu que não vai mais ser vendida. Ao invés disso a empresa está levantando uma verba de US$1 bilhão e substituindo o CEO Thorsten Heins por John S. Chen.

A BlackBerryestava sendo visada pela Google e também por empresas como Qualcomm, Intel, LG, Samsung e até pela Lenovo. Porém parecia já ter concordado com a proposta da Fairfax Financial Holdings de US$4,7 bilhões. A companhia mudou os planos e resolveu angariar seu bilhão vendendo notas conversíveis a um grupo de investidores que incluem a própria Fairfax, segundo comunicado emitido pela assessoria da empresa.

A transação deve ocorrer nas próximas duas semanas. As ações da Blackberry caíram mais de 18% após o anúncio. Além disso, John Chen, nativo de Hong Kong, era diretor da Blackberry e também faz parte da bancada de diretores da Walt Disney Company desde 2004. Antigo CEO da empresa Sybase, uma vendedora de software independente, especializada em gerenciamento de informações, analytics, e tecnologia móvel; o executivo entra para substituir Thorsten Heins e tirar a BlackBerry do buraco.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema