Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Banda mostrou que os 24 anos de carreira os consolidaram como um dos maiores nomes do gênero.

Após o som calmo e dos anos 70 de Phil Collins, chegou a vez do rock pesado tradicional dos anos 90 dos Foo Fighters entrar em ação no Maracanã, no Rio de Janeiro, três anos após sua última apresentação. O último domingo (25) foi de muito protesto - não político, como anda rolando por aí, mas musical em defesa do Rock - clássicos do gênero e vocais impressionantes!

Começando bem na hora marcada - 21h30 - Dave Grohl, Taylor Hawkins, Nate Mendel, Pat Smears, Chris Shiflett e Rami Jaffee subiram ao palco do estádio com "Run", sucesso mais recente do álbum "Concrete and Gold", lançado em 2017. Após isso, a escolha das faixas levou o público de 30 mil pessoas à loucura total: era hora de "All My Life", "Learn to Fly" e "The Pretender". Inclusive, durante a performance dessa última, o vocalista estrela da banda fez questão de mostrar sua luta para manter o Rock'n'Roll vivo com uma declaração carregada de significado: "Que fique claro: isso aqui é um show de Rock, ok? E vocês gostam de Rock, não é? Gostam muito, certo?", exclamou.

O primeiro show da turnê no Brasil ainda teve - como já é de costume dos Fighters - covers de Alice Cooper, Queen, Ramones e AC/DC, que fizeram o Maracanã todo pular e impressionar os integrantes da banda. "Times Like These" e "Best of You" finalizaram a primeira parte do show, que teve um intervalo de 10 minutos, retornando com "This Is a Call", primeira faixa do primeiro álbum da banda, de 1995. O final bombástico e emocionante foi com "Everlong", uma das músicas mais marcantes do grupo iniciado em 1994, e deixou os fãs no estádio - mesmo após uma noite de três shows - com gostinho de quero mais.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema