Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Carolina Domingues e seu intercâmbio na Austrália, o país dos cangurus
Carolina Domingues e seu intercâmbio na Austrália, o país dos cangurus
Paulista está na cidade Brishane para aprender mais o idioma inglês. Entre as dificuldades da distância está a falta do namorado e a pontualidade dos australianos.

A história da estudante Carolina Domingues Torralbo, de 19 anos, começa num continente bem distante. Cansada do seu curso de Administração na Unifesp, em São Paulo, a moça decidiu dar outro rumo para vida. Sacodiu a poeira, foi realizar o sonho de fazer intercâmbio e partiu para Austrália.

O destino foi a cidade de Brisbane, com suas paisagens únicas, koalas, cangurus e outros animais que só existem naqueles cantos. Carolina partiu em novembro de 2014 e a experiência será de 1 ano e meio.

Preparação pra viagem em menos de 2 meses: vapt, vupt!

Nem sempre as oportunidades de intercâmbio dão tempo de pensar muito antes de abraçar a experiência. No caso da Carol, tudo aconteceu muito rápido. Ela teve de setembro a novembro de 2013 para organizar o que precisava antes de embarcar. Apenas a parte relacionada aos estudos, como os cursos e a escola, foram organizados por uma empresa especializada. A moradia foi resolvida pela própria jovem, que vive uma república bem cosmopolita: "divido uma casa com outros estudantes de vários países. Tem brasileiro, chinês, francesa, colombiana", contou.

Austrália é uma opção boa d eintencâmbio para quem quer trabalhar e estudar ao mesmo tempo
Austrália é uma opção boa d eintencâmbio para quem quer trabalhar e estudar ao mesmo tempo

Escola e Trabalho: como lidar?

Um dos motivos que a fez escolher a Austrália foi a chance de trabalhar 20h semanais e estudar dentro da lei. Nem todos os países permitem que os estudantes façam as duas coisas. Por isso, o país é uma ótima opção para quem não vai poder contar com a grana da família e precisa ser auto-sustentável durante o intercâmbio.

O curso escolhido foi o General English, no Holmes Institute. "Antes de vir, eu já sabia escrever e ler em inglês. Meu problema sempre foi falar e esse curso na escola tem me ajudado muito", comentou a brasileira sobre sua experiência até o momento.

"O único problema é que os periodos não são flexiveis". Isso pode representar um problema para quem precisa obrigatoriamente trabalhar ao longo do intercâmbio, especialmente se for em bares e restaurantes. No caso do Holmes Institute, as aulas são apenas no turno da manhã e isso pode atrapalhar a rotina com esses tipos de empregos noturnos.

Brisbane é uma cidade cheia de parques floridos que vão agradar os estudantes que amam natureza
Brisbane é uma cidade cheia de parques floridos que vão agradar os estudantes que amam natureza

Austrália x Brasil | Brisbane x São Paulo

O que mais vem impressionando a paulista é a monotonia da cidade de Brisbane. "Aqui tudo fecha muito cedo", comentou Carolina. A maior diferença que ela sentiu é a extrema pontualidade dos autralianos, que não gostam nada quando você atrasa. Outro ponto positivo é a segurança urbana: "Tem dias que saio do trabalho às 23h e, mesmo assim, não me sinto ameacada de andar na rua sozinha tão tarde".

Os impactos da viagem na vida profissional e pessoal

É importante pensar na maturidade que você vai adquirir, querendo ou não, com a experiência do intercâmbio. "Além do inglês que, óbvio, é muito importante e pra isso que eu vim, o que eu mais aprendo aqui é: me virar sozinha", confessou a jovem. "A gente tem que aprender a tomar conta de si proprio. Ninguém mais fica no seu pé, mas a gente sente falta dos mimos da casa dos pais".

Austrália
Austrália

Passeios, diversão, cultura e comida: yupiiii \o/

A cidade de Brisbane tem muitos parques arborizados que vão agradar os amantes da natureza. Outro destaque para passeios turísticos que exploram o cenário especial da Austrália, como o "Lone Pine Koala Sanctuary" onde é possível interagir com cangurus, koalas e pássaros típicos da região.

No quesito gastronômico, parece que os australianos não tem uma culinária típica. "O que eu sinto mais falta aqui é a comida, com certeza", confessou Carolina. A carne bovina tem custo alto e não é muito gostosa. Os restaurantes são sempre de outras nacionalidades como comida tailandesa, japonesa, italiana, americana.

Como não há litoral em Brisbane, os jovens se reúnem em uma praia artificial chamada South Bank. Segundo a estudante, o programa favorito da galera é beber cerveja no pub. "Eles fazem isso o dia todo!", completou. Até os professores escolhem o barzinho para virar sala de aula de vez em quando, como você pode ver na foto ali de cima. Tirou onda, hein!?

(Escrito por Clarissa Brunholo)

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema