Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Natasha Caldas compartilha a experiência do intercâmbio em Buenos Aires, na Argentina
Natasha Caldas compartilha a experiência do intercâmbio em Buenos Aires, na Argentina
Universitária optou por se especializar em Direito tributário na terra dos hermanos.

Enquanto muitos decidem encarar o desafio de um intercâmbio na Europa, Natasha Caldas tomou um caminho diferente. A estudante do sexto período de Direito na faculdade Ibmec, no Rio de Janeiro, optou por viver a experiência na América do Sul, mais precisamente na Argentina.

Atualmente, a jovem cursa Tributação e Direito Comercial na Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade de Buenos Aires (UBA). Natasha desembarcou no país vizinho em agosto para cursar um semestre diferente do que estava acostumada: na Argentina, o chamado "cuatrimestre" tem a duração de quatro meses.

Seu tempo na cidade vem sendo tão enriquecedor que a estudante decidiu prolongar a viagem, que terminaria em novembro, até janeiro de 2015. "Até o momento eu posso dizer que está sendo a melhor experiência da minha vida. Eu amo estar aqui, amo a cidade, os amigos que fiz e a minha faculdade", diz Natasha, que conta isso e muito mais sobre seu intercâmbio especialmente ao Purebreak.

Natasha Caldas compartilha a experiência do intercâmbio em Buenos Aires, na Argentina
Natasha Caldas compartilha a experiência do intercâmbio em Buenos Aires, na Argentina

Preparativos para a viagem

Em 2013, Natasha se inscreveu para participar do programa Ibero-Americanas do Santander Universidades. A alternativa auxilia o estudante com uma quantia fixa para ajudar com gastos de passagem, seguro, estadia e gastos mínimos para se manter em outro país.

Para a jovem, a solução foi ideal e permitiu que realizasse um sonho, que nunca imaginava conseguir devido a quantia alta que precisaria ser desembolsada. Após resolver, por sua conta, os trâmites e o contato com a faculdade na Argentina, considerada uma das melhores do mundo, Natasha estava pronta para começar a viver a experiência única.

Natasha Caldas fala sobre dia a dia na Argentina e seu intercâmbio
Natasha Caldas fala sobre dia a dia na Argentina e seu intercâmbio

Rotina e adaptação

No dia a dia, a universitária se hospeda em um albergue que, segundo ela, a permite experimentar a convivência com pessoas de diversas nacionalidades. De segunda a sábado, Natasha assiste às aulas pela manhã e logo depois segue para o emprego. "Comecei a trabalhar em uma agência de turismo vendendo pacotes turísticos, para conseguir experiência profissional e um dinheiro a mais para me manter aqui", explica, acrescentando que não tem uma rotina cansativa e desfruta ao máximo da oportunidade.

Nos três primeiros meses, Natasha enfrentou uma dificuldade inicial com a língua, mas agora já se considera fluente. Outros obstáculos que tiveram que ser enfrentados foram a locomoção em transportes públicos e a adaptação ao clima invernal, por ser uma carioca da gema acostumada ao calor.

Natasha Caldas compartilha a experiência do intercâmbio em Buenos Aires, na Argentina
Natasha Caldas compartilha a experiência do intercâmbio em Buenos Aires, na Argentina

Amigos e reta final do intercâmbio

Já com residência permanente e podendo voltar sempre que lhe convém, Natasha termina o "cuatrimestre" na faculdade já em novembro. Após nutrir amizades com alunos argentinos, alemães, colombianos, venezuelanos e até brasileiros; a universitária decidiu curtir um pouco mais de Buenos Aires e só retorna ao Brasil em janeiro.

Segundo a jovem, esta está sendo a melhor experiência de sua vida, mas não trocaria o Rio de Janeiro de jeito algum. "Agora tenho outra visão sobre o Brasil e o valorizo muitíssimo. Ao conviver com outros países latinos, vi que o brasileiro não dá a importância que deve ao país que tem", diz Natasha.

A jovem ainda acentua o valor da vivência no exterior, ao dizer que aprendeu muito conhecendo pessoas e histórias que passam. "Além de, claro, a experiência acadêmica, que sei que vai acrescentar muitíssimo ao que espero para o meu futuro como advogada e para terminar minha faculdade, minha monografia e quem sabe voltar para fazer a pós-graduação aqui", completa.

(Escrito por Guilherme Assumpção)

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema