Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

"Espinho de Ferro" é mais uma trilogia do momento
"Espinho de Ferro" é mais uma trilogia do momento
Aoife Grayson é a protagonista da obra escrita por Caitlin Kittredge.

Sentiram a minha falta depois de comentar "Convergente"? Estou de volta para falar de mais um livro que andei lendo nos últimos dias! Indo um pouco na moda de sagas distópicas como as que basearam os filmes de "Jogos Vorazes", estrelado por Jennifer Lawrence, o escolhido da vez foi "Espinho de Ferro". A publicação é a primeira de uma trilogia chamada "Código Ferro", escrita por Caitlin Kittredge e lançada no Brasil pela Editora Rocco.

Primeiro vamos explicar o básico: do que se trata e quem são os protagonistas? A história se passa na cidade de Lovecraft, em Massachusetts, nos Estados Unidos, na década de 50 e tem uma temática steampunk, onde a sociedade tem uma alta tecnologia mas usa o vapor e o éter como combustível.

O mundo está problemático com um tal de necrovírus que deixa as pessoas loucas espalhado por aí e com uma sociedade trabalhada no lado racional e que não acredita em fantasias. Ou seja: ninguém é criativo e livros como "Alice no País das Maravilhas" são banidos. #ComoLidar?

Mapa da cidade de Lovecraft do livro "Espinho de Ferro"
Mapa da cidade de Lovecraft do livro "Espinho de Ferro"
Uma mapinha bonito de Lovecraft para vocês entenderem como é a cidade.

A protagonista da trama é Aoife Grayson, uma menina julgada por muitos já que o passado de sua família é um tanto quanto peculiar. Sua mãe está no hospício pois ficou louca com o necrovírus, seu irmão Conrad ao completar 16 anos também enlouqueceu mas conseguiu fugir e ela nunca viu seu pai. Pronto... ela está abandonada.

Só que um belo dia ela recebe uma misteriosa carta do irmão dizendo que ela precisa ir para Grayson, a casa de seu pai, tentar se salvar. Óbvio que ela parte nessa jornada ao lado do amigo ultra certinho Cal e com a ajuda de um guia chamado Dean. Vocês já notaram que bem diferente da história de "Divergente", aqui vai rolar um triângulo amoroso, né? Fiquei incomodada porque já estou de saco cheio desses romances.

Grayson é a casa de "Espinho de Ferro"
Grayson é a casa de "Espinho de Ferro"
Agora um mapa de Grayson para vocês verem como é a casa.

A autora não mede a mão e escreve muitas descrições então não vai ficar faltando ideia de como imaginar as coisas. Sério! Ela só perde para o Tolkien descrevendo uma árvore em uma montanha em três páginas. Outro fato é como o livro trabalha o papel da mulher nessa sociedade: submissa ao homem e com opiniões pouco importantes.

Então não fique muito surpreendido quando ler: "Uma dama não deve se portar desta maneira" ou "A senhorita é franca como um garoto". Relaxa que os personagens não ficam satisfeitos com essas "regrinhas".

O livro inteiro é uma grande caixinha de surpresas porque nem todo mundo é quem diz ser. Para ser sincera mais da metade dos personagens mostra sua verdadeira identidade só depois de muitos capítulos. Você vai fazer cara de choque mais vezes que imagina!

Apenas um detalhe: se você estiver lendo e achar chato, continua porque depois da página 90 e alguma coisa tudo fica melhor! E acredite: fica muito melhor.

(Escrito por: Renata Kurisu)

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema