Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Profissão: Medicina e o mercado de trabalho no Brasil
Profissão: Medicina e o mercado de trabalho no Brasil
Conheça as etapas que todo médico precisa passar para atuar na profissão.

Se você é daqueles que não suporta ver sangue, talvez ache que essa não é a melhor reportagem que o Purebreak já fez. Mas se está procurando por mais informações sobre a profissão medicina, veio ao lugar certo!

Caso esteja na dúvida se participa ou não deste mundo, fique ligado nesta matéria. Conversamos com dois profissionais, Mariana Rezende e Rafael Daher, que contam experiências da carreira e os desafios que estudantes passam para se tornar médicos.

Graduação

PRÓ: A Universidade tem duração de 6 anos e o tempo de estudo é integral. O método pretende dar uma consistente base teórica para o aluno. Nos últimos 3 períodos, participar do internato (estágio em hospital) dá mais segurança ao profissional. Desta forma ele se forma equilibrando conhecimento com experiência. A médica Mariana Rezende dá dicas aos futuros estudantes: "Dedique-se. Faça estágios, leia bastante. Se interesse. Corra atrás. Quando a gente gosta do que faz, tudo se torna mais fácil", incentiva.

CONTRA: É difícil entrar no curso. No vestibular da UERJ 2014, eram 85 alunos por vaga. Já as Universidades particulares são um pouco mais fáceis de ingressar, porém a mensalidade pode passar de R$4 mil.

Médica Mariana Rezende dá dicas "Dedique-se. Faça estágios, leia bastante. Se interesse. Corra atrás. Quando a gente gosta do que faz, tudo se torna mais fácil"
Médica Mariana Rezende dá dicas " Dedique-se. Faça estágios, leia bastante. Se interesse. Corra atrás. Quando a gente gosta do que faz, tudo se torna mais fácil"

Mercado de Trabalho

PRÓ: A demanda de médicos no Brasil é alta, por isso o governo criou o programa "Mais Médicos", em 2013, incentivando doutores a morarem no interior do país. Lá existe uma carência maior pelos profissionais. Pretende-se levar 15 mil formados, brasileiros ou não, para as regiões mais necessitadas com a medida.

CONTRA: O programa, entretando gerou polêmica entre os profissionais da área. Eles se sentiam desvalorizados pois ao invés do governo incentivá-los com melhores salários e infra-estrutura, trouxeram médicos do exterior que aceitavam as condições do Brasil. O oncologista Rafael Daher acredita que a situação profissional do médico não é a mesma desde que se formou "as condições de trabalho e remuneração se deterioraram muito, o desrespeito pelo profissional aumentou, a concorrência aumentou e a qualidade dos serviços em geral caiu", afima.

Médica Mariana Rezende comenta "quero me especializar em psiquiatria"
Médica Mariana Rezende comenta "q uero me especializar em psiquiatria"

Áreas de atuação

PRÓ: A medicina tem 45 diferentes áreas de especialização até 2014, o que torna a profissão mais flexível para os alunos da graduação. Entre elas: Clínica Médica, Gastroenterologia, Pediatria, Obstetrícia e Psiquiatria.

CONTRA: Não pense que é molezinha conquistar a especialização. Mariana Rezende explica que após 6 anos de Universidade você se torna médico generalista e então pode decidir se fará a pós-graduação. "Geralmente essa especialização leva de 3 a 6 anos. Na maioria das vezes, o médico passa tempo integral no hospital, vivendo o cotidiano e aprendendo a especialidade escolhida", conta.

Oncologista Rafael Daher afirma "As condições de trabalho e remuneração se deterioraram muito"
Oncologista Rafael Daher afirma "As condições de trabalho e remuneração se deterioraram muito"
Como em todo emprego, o domínio do idioma inglês é importante. Muitas pesquisas e relatórios são publicados no idioma, e para acompanhar as novidades da profissão vai ser preciso ler o que ocorre dentro e fora do Brasil.
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema