Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

O sonho de viver às custas de seus próprios cliques pode estar mais próximo do que você imagina. Saiba os detalhes sobre a carreira!

Os jovens passam a vida inteira se preparando para aquilo que dizem ser o maior desafio na escolha de uma profissão: o vestibular. Mas e quando o trabalho dos seus sonhos não depende exatamente do ingresso em uma boa faculdade? É o caso da fotografia. O Purebreak, que não perde a chance de te ajudar a decidir sua carreira, entrevista o fotógrafo Matheus Fernandes para te mostrar aquela luz no fim do túnel.

Aos 20 anos, o rapaz pode dizer, com todas as letras, que está fazendo o que sempre quis. "Sempre foi meu sonho. Desde pequeno, sempre amei muito fotografia. Quando ganhei minha primeira câmera vi que era de botar as ideias para trabalhar", revela. Atualmente, o cara trabalha como freelancer e se mantém sozinho na capital de São Paulo.

Matheus Fernandes fala sobre fotografia para o Purebreak
Matheus Fernandes fala sobre fotografia para o Purebreak

"Comecei com o projeto de um blog de viagem, fotografando por onde eu ia e postando, apenas por diversão. Até que a coisa começou a ficar séria. Aos 18 anos, comecei a trabalhar na agência de modelos da cidade onde morava (Sorocaba), a Oficina Quatro, fotografando gente de tudo quanto era tipo", explica o jovem.

Apesar de não curtir se classificar como fotógrafo, Matheus não pode negar o talento para a profissão. É só dar uma olhada nas fotos do paulista, para entender sua paixão pelas lentes. "No começo, eu morria de medo de fazer besteira e estragar tudo. A galera até acha que não, mas fotógrafo carrega uma responsa muito grande", assume.

Se engana quem acha que, com toda essa tecnologia e aplicativos para os amantes da arte, a rotina do profissional é moleza. "Sempre falo que freelancer pode não trabalhar todos os dias, mas se bobear, você trabalha por todos os dias em apenas três horas de fotos. É corrido, é puxado, tem que ter paciência pra mexer nos programas de edição", diz o artista.

Cheio de planos para o futuro, incluindo projetos experimentais e exposições independentes, o fotógrafo não parece ter do que reclamar. Então, seja qual for o caminho para a sua realização profissional, como fotógrafo ou até mesmo designer gráfico, a dica é seguir em frente.

(Escrito por Dóris Marinho)

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema