Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

De acordo com o jornal "Estadão", a Receita Federal suspende operações de fiscalização. Com isso, as arrecadações ficam paralisadas diminuindo as arrecadações do governo.

Quem faz bastante compras pela internet em sites internacionais sempre fica com frio na barriga com medo de ser taxado. Mas essas consumidores podem ter uma folguinha agora no fim de ano. O jornal "Estadão" noticiou que a Receita Federal está com dificuldades de fechar as contas de 2013, por meio de acesso a documentos internos. Por isso, o órgão cancelou algumas operações, dentre elas as de fiscalização de produtos vindos de outros países.

Assim, "as atividades de repressão na 1.ª RF [Centro-Oeste e Tocantins] já se encontram suspensas há 15 dias", de acordo com comunicação interna entre funcionários do próprio órgão. Por falta de verba, a operação "Fronteira Blindada", de combate ao contrabando e pirataria, passou a funcionar de maneira menos efetiva. Isso significa que a Receita vai diminuir o ritmo das verificações das encomendas que chegam ao país. Além disso, o convênio mantido com os Correios também está prejudicado pela falta dinheiro.

Ao ser questionada, a Receita afirmou que funciona "dentro dos padrões de normalidade". Quem acaba se beneficiando desse problema são os brasileiros que costumam fazer compras em sites/lojas fora do Brasil. Com a diminuição da fiscalização, os produtos vindos do exterior correm menos risco de serem taxados, principalmente para quem tenta fugir dos preços altos praticados aqui no Brasil. Com isso, o governo deixa de arrecadar cerca de R$ 1 bilhão por mês e até R$ 12 bilhões em 2014.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema