Após um ano de quebra de recordes e incontestável sucesso, a diva comenta a pressão da gravadora para que não abandonasse suas raízes country.

Entra ano, sai ano, e nós continuamos amando Taylor Swift. Em 2014, a cantora realmente mostrou a que veio e quebrou recordes inimagináveis. Agora, a dona do hit "Blank Space" foi eleita pela segunda vez a mulher do ano de acordo com a revista Billboard, na qual estampa a capa de dezembro e fala sobre a pressão sofrida pela gravadora.

Nossa Swifty diz que a Big Machine Records insistiu para que ela incluísse algumas faixas country em seu novo álbum. Segundo a cantora, que agora aposta com tudo na música pop, sua resposta sempre foi um firme "não": "Não seria sincero tentar explorar dois gêneros musicais em um disco feito para um só".

A amiga de Selena Gomez ainda explica que jamais cantaria músicas escritas por outras pessoas. Taylor acredita que sua arte precisa vir dela mesma. "Não sou desse tipo de artista que entra em uma sala cheia de compositores e pergunta o que vocês querem compor, ou quando dizem 'nos diga o que está acontecendo na sua vida' e eles escrevem algo a respeito", afirma e acrescenta: "Eu não seria uma cantora se não fosse compositora". Quem pode, pode, né?

E aparentemente a nova guinada na carreira da estrela teen deu muito certo. Além de ser a única artista a vender mais de 1 milhão de álbuns em sua semana de lançamento desde 2002, Taylor se tornou a única mulher a substituir um hit pelo outro no primeiro lugar da parada de singles dos Estados Unidos. Palmas!

Taylor Swift
Meredith, Olivia e Benjamin: qual gato da Taylor Swift você seria? Faça o quiz!
10 artistas que mais venderam álbuns em 2021: Taylor Swift, Drake e mais!
Adele ou Taylor Swift? Vote no álbum que mais te fez chorar
Saiba como Jake Gyllenhaal reagiu à exposição de Taylor Swift em "All Too Well"
ver todas as notícias de Taylor Swift Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema