Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Por causa de tratamento banido, Belfort teve que adiar disputa pelo cinturão.
Parece que não será dessa vez que Vitor Belfort irá mostrar toda a desenvoltura e roubar o cinturão de peso médio no UFC, como havia prometido. O brasileiro anunciou nesta quinta-feira (27) que não disputará a luta contra o atual campeão do Ultimate, Chris Weidman, por causa da proibição do uso do Tratamento para Reposição de Testosterona (TRT), noticiada pela Comissão Atlética de Nevada (NSAC). Agora, o embate - que está marcado para o dia 24 de maio - terá um novo adversário... e ele será um outro brasileiro: Lyoto Machida.
Sem esconder que faz uso do tratamento com TRT, mas que mantinha em controle o nível de testosterona fazendo exames de sangue constantemente, Belfort informou que não iria pedir a licença para lutar depois que soube da proibição pela NSAC. "Sabendo que outras comissões podem vir a tomar a mesma decisão, vou deixar de fazer o TRT e pretendo competir no MMA sem o tratamento", afirma Belfort.
Depois de derrubar Anderson Silva, que está se recuperando e pretende investir na carreira de ator, Weidman se preparava para encarar Belfort no UFC 173. Com a desistência do lutador, Lyoto entra em cena depois de trocar de categoria (ele é ex-campeão dos meio-pesados).
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema