Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

18 Fotos
Iniciar o slideshow
Um dos pontos mais controversos da noite do Emmy, que aconteceu no último domingo (dia 22), nos Estados Unidos, Jane Lynch de "Glee" homenageia Cory Monteith, o Finn da mesma série.
Tinha tudo pra ser só mais uma cerimônia do Emmy, mas nada acontece calmamente no mundo da televisão. Injustiçados, merecidos e outras polêmicas envolveram o prêmio deste ano. Até a homenagem ao ator Cory Monteith entrou na polêmica.

Na noite de ontem (22), ocorreu a 65ª cerimônia do Emmy, a maior premiação da televisão americana, e foi marcada por mais do mesmo. Os maiores injustiçados foram as séries produzidas pelo Netflix (justamente por serem online): "Arrested Development" e "House of Cards". "American Horror Story ", do FX, também sofreu com o descaso dos jurados que não reconhecem na trama uma aposta segura para a estatueta devido à seu tema controverso e sobrenatural. Além disso, a edição deste ano homenageou Cory Monteith, o eterno Finn de "Glee ", gerando uma polêmica se ele teria carreira suficiente para ser lembrado em um evento tão grande e importante quanto este. E vocês também acharam a premiação injusta?!

Série Dramática: Breaking Bad (AMC)

A novidade do Netflix, "House of Cards", já conquistou milhares de fãs ao redor do mundo com sua ácida história ambientada no congresso americano. Além do que seria uma surpresa uma série online ganhar o "Oscar da televisão".

Série de Comédia: Modern Family (ABC)

A cansativa sequência de vitórias de "Modern Family", ano após ano, gerou uma esperança entre os fãs de "30 Rock", que achavam que levariam a estatueta.

Minissérie ou Telefilme: Behind the Candelabra (HBO)

Apesar de polêmico, o tema abordado em "Behind The Candelabra" já foi diversas vezes explorado em outras produção. Quem deveria ganhado é "American Horror Story", que a cada temporada inova em suas tramas.

Ator dramático: Jeff Daniels ("The Newsroom")

Uma grande vitória para o excelente Jeff Daniels em "The Newsroom" em meio a tantas igualmente ótimas interpretações concorrentes, como por exemplo Bryan Cranston, de tirar o fôlego em "Breaking Bad".

Atriz dramática: Claire Danes ("Homeland")

Claire Danes ser vencedora também era previsível. A ótima atuação de Michelle Dockery no drama "Downton Abbey" deveria ter sido reconhecida, já que ela atormenta os personagens e cria situações complicadas desde a 1ª temporada da série.

Ator de comédia: Jim Parsons ("The Big Bang Theory")

Parece que Jason Bateman em sua clássica e ótima "Arrested Development" foi injustiçado nesta categoria que deu a vitória para o, agora tricampeão (e também ótimo), Jim Parsons.

Atriz de comédia: Julia Louis-Dreyfus ("Veep")

A eterna "Old Christine" venceu merecidamente esta categoria por sua interpretação impecável e madura da vice-presidente americana.

Ator em Minissérie ou Telefilme: Michael Douglas ("Behind the Candelabra")

Michael ficou apagado pela história que não cativa. Por outro lado, Benedict Cumberbatch é o novo queridinho por sua atuação como o vilão de "Star Trek: Além da Escuridão" (2013) e por ser o Sherlock da série britânica homônima.

Atriz em Minissérie ou Telefilme: Laura Linney ("The Big C")

Talvez a mais injustiçada de todos venha desta categoria. Todos acreditavam (e torciam) para que Jessica Lange de "American Horror Story" levasse o prêmio por sua aterrorizante atuação na série.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema