Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Há mais de 28 regiões do planeta com pouquíssimo ou nenhum acesso à internet
Há mais de 28 regiões do planeta com pouquíssimo ou nenhum acesso à internet
Em algumas regiões, menos de 10% dos habitantes aproveita essa maravilhosa rede que vêm conectando o planeta nas últimas décadas.

Acredite: enquanto você está aqui no Purebreak lendo essa notícia, habitantes de países como a Etiópia e a Coréia do Norte não desfrutam da mesma oportunidade. Alguns por questões econômicas, outros por medidas políticas. Mas, conforme divulgado pelo projeto GEONET na última quarta-feira (22), inclusive a geolocalização pode ser um motivo para que alguns povos estejam isolados da World Wide Web, que dirá da Deep Web, compondo um Arquipélago de Desconexão. Chega mais pra ficar por dentro do assunto!

Pode parecer loucura pra nós, que conhecemos a internet como um serviço essencial, daqueles que não se pode viver sem. Alguns de vocês podem sequer lembrar de como é um mundo desconectado, pois já ouviam aqueles barulhos engraçados do modem, de 15 anos atrás, quando estavam no colo dos pais. Mas é importante que vocês saibam: essa imensa comunidade que nos ajuda a explorar o planeta e suas diversidades, que ultrapassa os limites físicos e territoriais, não é um privilégio de todos ainda.

O projeto GEONET, iniciativa da Universidade de Oxford, no Reino Unido, identificou que nosso planeta possui um Arquipélago de Desconexão, representado por 28 países, identificados nas áreas laranjas e amarelas do mapa abaixo. A maioria das regiões completamente sem acesso à rede estão no continente Africano, na parte sul do deserto do Saara. Mas também foram destacados territórios em que a web tem penetração inferior a 10% da população. Os dados representam o ano de 2013, não muito longe do que vivemos atualmente.

Arquipélago de Desconexão mostra regiões do planeta com pouquíssimo ou nenhum acesso á internet
Arquipélago de Desconexão mostra regiões do planeta com pouquíssimo ou nenhum acesso á internet

O caso da Coréia do Norte, por exemplo, é bem radical. Este é o único local do planeta que o acesso à Internet como conhecemos é inteiramente proibido pelo governo. A população norte-coreana conta com uma "internet própria", fundada em 2000, que disponibiliza serviços de email e alguns sites. Mas ainda assim, é muita gente excluída da globalização, da informação, da diversão das redes sociais e de todas as reviravoltas que acontecem ao redor. Regiões como Congo e Etiópia, o acesso é restrito a 2,6% da população, justificado pelo atrasado desenvolvimento econômico e tecnológico da região.

Observar que ainda há territórios deixados de fora da conectividade digital global pode não ser nada perto de outros problemas. É só pensamos que a cada nove habitantes da Terra, um ainda passa fome, de acordo com o Relatório sobre a Insegurança Alimentar no Mundo (SOFI 2015), publicado em maio de 2015. De qualquer forma, não custa refletir sobre o assunto, quem sabe, isso te faça sentir uma pontinha de gratidão por ter chegado até aqui.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema