Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Chineses alugam namorada virtual para jogar junto com eles
Chineses alugam namorada virtual para jogar junto com eles
Conheça o serviço de "Gamercast", que tem se popularizado cada vez mais do lado Ocidental do planeta.

Ninguém quer se tornar um "forever alone" nessa vida, nem mesmo no caso dos jovens lá da China. Em sua maioria, eles amam uma jogatina e traçam como principais objetivos de suas horas livres ficar na frente do PC e conquistar impérios virtuais dentro de grandes franquias de videogame, como "Starcraft II". Naturalmente, o tempo para conhecer uma namorada fica limitado e nem sempre ela será o tipo gamer que o acompanharia nesses mundos da fantasia. Foi aí que surgiu o serviço de "Gamercast"! Vem ver como funciona.

De acordo com artigo publicado no site da BBC, as "Gamercasts" são moças que funcionam como uma acompanhante, que auxilia os rapazes com suas aventuras nos games, mas apenas virtualmente. Eles alugam o serviço que, geralmente, exige que as meninas desempenhem funções de suporte, que facilita o trabalho dos guerreiros para desbravar mapas ou derrotar inimigos. E elas nem precisam ser muito habilidosas nos jogos afinal os chineses dão preferência a contratar quem tenha uma "voz feminina doce", por exemplo, do que uma nerdzinha qualificada.

Meninas da China ganham salário vendendo sua "cia virtual" como escoteiras dos rapazes nos games
Meninas da China ganham salário vendendo sua "cia virtual" como escoteiras dos rapazes nos games

Esse fenômeno não é tão impressionante para quem está habituado ao cenário de MMOGs (massive multiplayer online games). Ainda é bem normal que o mundo dos gamers tenha predominância masculina e a maioria prefire estar na posição que envolve mais ação e hostilidade. Por isso, há uma falta de jogadores que assumam o papel de assistência enquanto os lutadores dão seu sangue nos combates. Unindo tudo isso, convenientemente, à necessidade dos chineses em ter uma cia do sexo oposto para matar a solidão afetiva, o serviço de "Gamercasts" foi criado. O fato da China ter mais habitantes masculinos do que femininos é o que justifica tamanha carência e solidão.

O serviço custa de 20 a 100 yuan por hora. O que equivale aproximadamente a R$10 a R$49. Apesar das agências que cadastram as "Gamercasters" afirmarem que não há serviços sexuais envolvidos, as escoteiras confessam que recebem esse tipo de proposta dos gamers.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema