Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Se você é fã de "Chaves", com certeza já teve vontade de conhecer a vila onde morava o protagonista e os outros personagens. Bom, o Purebreak teve a oportunidade de experimentar uma sensação parecida ao conhecer o escape room inspirado no seriado feito pela Escape 60. Além de conhecer o espaço, ainda participamos da prova. Será que consegimos concluir tudo?

Já pensou em se reunir com o seu grupo de amigos para testar as habilidades e inteligências de cada um? Bom, é justamente essa a experiência que o Escape 60 oferece. Recentemente, o local abriu uma nova sala temática do "Chaves" e nós do Purebreak recebemos um convite mais do que especial para conhecer o ambiente e jogar. Então, se você é do tipo que adora esses jogos, vem descobrir tudo que passamos durante 1 hora no escape room.

Antes de mais nada, para qualquer criança que cresceu assistindo "Chaves" - ou seja, 93% da população da brasileiro -, entrar na sala do Escape 60 é quase como visitar o cenário do programa. Ok, a proporção é bem menor, mas o trabalho é muito bem feito. Infelizmente, não foi possível fotografar ou filmar a sala, já que a graça é conhecer o ambiente só na hora de jogar. Afinal, não é pra ser fácil, né? No entanto, é possível vê-la através deste vídeo promocional:

E a história do jogo também vai deixar muito fã nostálgico: Seu Madruga (Ramón Valdés) finalmente conseguiu juntar o dinheiro para pagar os 14 meses de aluguel que deve ao Sr. Barriga (Édgar Vivar). No entanto, como o personagem é bastante azarado, ele perdeu o dinheiro em algum lugar da vila. Ou seja, o objetivo dos participante é, através das pistas, achar o envelope com a grana para impedir que o Seu Madruga seja expulso de casa. Será que o Purebreak conseguiu completar a missão?

Foi a primeira vez da nossa equipe numa sala de escape room e por isso que demoramos um pouco para entrar no ritmo do jogo. Apesar do próprio Escape 60 lançar algumas dicas durante o jogo através de um monitor, demora até o raciocínio ficar realmente lógico. É preciso ser bastante intuitivo e checar todo o ambiente. Depois que as primeiras pistas foram desvendas, o Purebreak já estava bem animado e disposto para chegar até o fim, mas o tempo não estava mais a nosso favor. Infelizmente nós não conseguimos encontrar o dinheiro para ajudar o Seu Madruga, mas chegamos bem perto. De qualquer forma, a experiência foi muito válida e recomendamos. Afinal, é sempre bom variar nas saídas com os amigos.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema