Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

A revista Billboard sempre elege uma artista de grante destaque como a "Mulher do Ano", prêmio que entregue durante o evento anaul "Women in Music". Para 2019, a escolhida foi Billie Eilish. Até que merecido, né? No entanto, na última década, nenhuma artista negra foi eleita. Um pouco complicado isso, né?

Anualmente a Billboard elege uma artista de grande destaca como a "Mulher do Ano". A homenagem acontece durante o evento "Women in Music", também produzido pela revista. Recentemente foi revelado que Billie Eilish será a homenageada de 2019. Afinal, a jovem de apenas 17 anos se destacou muito por conta do seu sucesso e originalidade. O Purebreak acredita que o prêmio é realmente merecido, mas, após um tweet que viralizou por listar todas as mulheres que ganharam na última década, ficou um questionamento: onde estão as artistas negras?

Antes de mais nada, a intenção não é desmerecer a importância de nenhuma das artistas que foram eleitas nos últimos anos. Mas é de se estranhar essa falta de representatividade, né? Criado em 2007, apenas duas mulheres negras ganharam o prêmio de "Mulher do Ano": Ciara (2008) e Beyoncé (2009). Cade Rihanna, Nicki Minaj ou até mesmo Cardi B?

Além disso, não podemos negar que, por exemplo, Queen B já poderia ter aparecido outra vez nessa listinha. Em 2013, quando lançou o "Beyoncé", a artista transformou a maneira de se trabalhar na divulgação de um disco. Sem falar que estamos falando de um álbum-visual muito elogiado. Nesse mesmo ano, a homenageada pela Billboard foi a P!nk, que estava trabalhando na "The Truth About Love Tour". Já em 2016, o ano do "Lemonade" - e vocês sabem o que isso representa, né? -, quem levou foi Madonna, que viajava com a "Rebel Heart Tour". Quer dizer...

Gente, e o que falar da Rihanna? Em 2007, quando o prêmio foi criado, a cantora estava no seu auge. Havia acabado de lançar o álbum "Good Girl Gone Bad" e emplacava vários hits, como "Umbrella", "Shut Up and Drive" e "Don't Stop the Music". Aliás, ela sempre se manteve entregando ótimos trabalhos, o que a dava ainda mais destaque na mídia. Em 2010, quando a Billboard escolheu Fergie para homenagear, a cantora havia lançado o "Lound". Com vários sucessos, precisamos destacar "Only Girl (In The World), o musicão que mostrou como a nossa bad gal era versátil, além de ter influenciado bastante no que seria produzido no cenário pop nos anos seguintes.

Todo mundo estava cantando "Bodak Yellow" em 2017. No entanto, a Billobard elegeu a Selena Gomez como "Mulher do Ano". Cardi B é o exemplo de como a música pode ser transformadora. Superando todas as estatísticas, a americana se tornou uma rapper bastante aclamada e chegou a ganhar o Grammy de Melhor Álbum de Rap em 2019, com o "Invasion of Privacy", seu disco de estreia.

Não há como negar que tivemos grandes artistas negras em destaque na última década, né? Como justificar a ausência dessas mulheres na homenagem feita anualmente pela Billboard? O que será que cantoras negras ainda precisam fazer para conseguirem a valorização que tanto merecem?

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema