Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Amada???? Troye Sivan não quis responder uma pergunta sobre a VIDA PESSOAL DELE e, por isso, a revista OUT decidiu que era uma boa ideia criticar a decisão do artista. Para azar dos caras, o cantor deu um "vraaaa" daqueles de respeito, sem perder o lado fofo de sempre, e só falou verdades, dentre elas: "Não dá um passe livre para alguém abandonar as boas maneiras e perguntar sobre detalhes do que faço na cama". AI...

Troye Sivan é um daqueles artistas que você nunca vê metido em uma polêmica, né? Ainda mais quando diz respeito a sua vida pessoal, a julgar que o cantor é super reservado. Mas determinadas coisas, ainda mais quando se é famoso, fazem com que pessoas maldosas se achem no direito de invadir a vida pessoal, sem nenhum pudor. E foi o que aconteceu com o amigo da Ariana Grande: ao participar de uma entrevista para a revista OUT, o astro foi questionado sobre se era ativo ou passivo e, ao negar uma resposta, ainda foi criticado pelo periódico. QUE?

O veículo publicou um texto chamando o cantor de hipócrita, porque supostamente a voz de "Dance to This" "escreveu um álbum inteiro sobre ser passivo". A revista ainda ressalta o fato do astro usar a sexualidade em suas músicas e entrevistas apenas como marketing: "É 2019 e falar sobre sexo anal não deveria ser um tabu, especialmente para a mídia queer", falaram também. Gente???? Mas Troye não deixou nem um pouquinho barato e deu uma resposta DAQUELAS: "Em primeiro lugar, 'Bloom' é um álbum sobre amor. Eu falei isso em todas as entrevistas que dei sobre o álbum. Segurir que fiz um álbum inteiro sobre ser passivo é sexualizar demais a mim e ao meu trabalho. É redutivo. Eu falo sobre sexo na minha música, nos meus termos, quando estou no controle, compondo músicas que estarão próximas ao meu coração para sempre. Isso não abre as comportas nem dá um passe livre para alguém abandonar as boas maneiras e perguntar sobre detalhes do que faço na cama", escreveu. O "vrá" é REAL!

Troye ainda continuou, questionando se artistas heterossexuais ouviriam esse tipo de pergunta. "Eu duvido que alguém faça perguntas explícitas sobre quem faz o que na cama a qualquer um dos meus colegas heterossexuais, não importe o conteúdo de suas músicas. Eu não acho que artistas devam esperar ser questionados sobre isso quando aparecem para trabalhar pela manhã. Não há vergonha alguma no sexo anal ou em qualquer tipo de sexo - eu só não quero falar sobre isso por telefone com um completo estranho. Out Magazine, eu amo vocês e todo o trabalho que fazem, mas não achei que isso foi uma boa ideia. Okaaaay. Eu terminei e nunca mais falo sobre isso, porque meus pais leem essas coisas e eu me sinto estranho. Amo vocês todos", finalizou. Um reizinho que consegue sair por cima do jeito mais fofo e sincero!

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema