Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Videogames esquisitos da cultura japonesa
Videogames esquisitos da cultura japonesa
Confira alguns games muito esquisitos que a galera asiática curte.

Difícil encontrar sentido pra existência desses games. É verdade que a cultura oriental, especialmente no Japão e Coreia, tem muitas coisas estranhas no meio de todas aquelas luzes piscantes e personagens fofos. Mas olha, nem tudo nesses cinco jogos que o Purebreak encontrou é bonitinho. Alguns atingem um nível Chuck Norris de esquisitice que chega a doer a cabeça quando a gente tenta entender.

Confira aqui quais são os games mais toscos vindos lá da Ásia:

"Seaman"

Trata-se de um peixe com a face de um humano que enche o jogador de perguntas e interage com as respostas captadas pelo microfone. O peixe "conversa" com você. É uma experiência digna de "Monty Python", bem louca.

"Seaman" é um peixe com rosto de humano que conversa com o jogador

"3D Ballz"

Uma tentativa terrível dos primórdios dos jogos em 3D saiu bizarro assim. No vídeo você pode ver uma figura humanóide feita com bolhas lutando contra uma avestruz feita de bolhas. É como ter um motor gráfico bom sem uma ideia, mas correr para produzir algo desesperadamente.

Uma luta entre figuras esquisitas em "3D Ballz"

"Boktai: The Sun Is in Your Hand"

Nesse RPG há uma combinação de duas situações que simplesmente não funcionavam juntas na época em que foi lançado: jogar videogame e estar ao ar livre. O cartucho vinha com uma célula solar que detectava o quanto de luz do sol havia no local onde o cartucho (junto com o console) estava e canalizava como ataque especial para sua arma. Quantos metros de extensão foram usados pelas crianças pra poder levar o console pro quintal? Resultado: ninguém conseguia disparar magias especiais do "sol".

"Boktai: The Sun Is in Your Hand" foi uma das ideias de Hideo Kojima que não deu certo

"Strip Mahjong"

Mais uma vez, o vídeo diz tudo. Aquele joguinho de combinar peças que todo mundo já testou no Windows, com um plano de fundo mais interessante. Ou supostamente isso. Quanto mais você limpa as peças, mais "fundo" você vê.

Uma versão mais safadinha do quebra-cabeças é o "Strip Mahjong: The Lady Hunter"

"Yume Penguin Monogatari"

Se liga na história peculiar: você é um pinguim chamado Penta, que está sendo abandonado pela sua namorada Penko, porque engordou demais. Não há barra de vida no game, apenas um"medidor de fitness" que exibe o progresso do corpinho de Penta para emagrecer e reconquistar a moça. No fim do jogo, o casal vai para uma ilha tropical comemorar a reconciliação quando, subitamente, a namorada se revela gordinha e começa a comer compulsivamente.

"Yume Penguin Monogatari" é a história de um pinguim abandonado pela namorada porque estava gordinho
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema