Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

9 Fotos
Iniciar o slideshow
Gênero musical mais popular na Coreia do Sul, o K-Pop ganha cada vez mais admiradores no mundo todo, com mega produções em clipes e figurinos. Girl's Generation e Super Junior são alguns exemplos de ídolos do estilo!

Você já deve ter ouvido falar no cantor coreano PSY, né? Provavelmente, você já viu os vídeos meio malucos dele, como o bombante "Gangnam Style" e "Gentleman"? Conhecido no mundo todo, PSY é um ícone do K-Pop, gênero musical mais popular da Coreia do Sul. Mas não é só do artista que o estilo vive... o gênero tem muito mais a oferecer! Conheça um pouco das estrelas mais famosas desse universo e também sobre as mega produções e figurinos do K-Pop:

O começo de tudo

Apesar de controvérsias, há quem diga que o K-Pop começou em 1992 com Seo Taiji & Boys. O grupo passou a experimentar diversos sons com um único objetivo: criar um tipo de música diferente do que o público coreano estava acostumado a escutar. Os garotos revolucionaram o cenário musical e, desde então, o gênero seguiu sendo influenciado pela música eletrônica, pelo R&B e até pelo próprio rock coreano, o K-Rock.

Globalizando a música

De lá pra cá muita coisa mudou, mas não a vontade de produzir uma música diferente, agora com um público bem maior: o internacional. Para prender o interesse dos fãs de outros países, os cantores de K-Pop lançam músicas com frases, palavras ou expressões em inglês. Em outros momentos, eles acabam se aventurando com o lançamento de músicas ou até álbuns em outras línguas (japonês, chinês e inglês) para ganhar o mercado local. Ainda globalizando o gênero, muitas vezes grupos fazem parcerias com rappers americanos, como: 2NE1 com will.i.am e Wonder Girls com Akon.

Mostrando que a barreira da língua não impede o fanatismo dos fãs, a estudante Clara Nunes, integrante do grupo Up Girls, um cover de K-Pop, conta que prefere as músicas em coreano: "Gosto do som das palavras, isso me atraiu muito mesmo".

Mega produção visual

Além disso, os vídeos dos artistas coreanos chamam atenção por suas produções, cores e figurino, tudo em harmonia com coreografias perfeitas. Um dos cenários mais usados nos clipes, dependendo da empresa que o produz, são as famosas "caixinhas". Tudo é feito em um único ambiente fechado. Cada agência segue um estilo de filmagem, mas três versões se destacam: a só com dança, a dramática (que conta uma historinha), e a versão que intercala as duas num vídeo só.

Quando um vídeo tem um roteiro mais intenso e se passa em outro país, ele acaba custando caro para ser produzido. Mas ninguém se importa: eles sabem que no final aquilo vai dar lucro! B.A.P, grupo que estreou em 2012, lançou o vídeo mais caro da história do K-Pop ao investir cerca de US$ 1 milhão de dólares na trama. Enquanto o Infinite foi o primeiro grupo a gravar nos famosos estúdios da Universal, nos Estados Unidos, onde foram feitos filmes como "Transformers" e "O Espetacular Homem-Aranha".

Tal universo grandioso chama a atenção dos fãs. Maíra Carneiro, estudante de Direito, explicou que muitas vezes não liga para a música e sim para o vídeo, "A produção, a sincronia nas coreografias, é tudo de encher os olhos. Às vezes eu nem gosto da música, mas sempre presto atenção na dança e no vídeo."

Grandes empresas criam os grupos

Existem duas opções para entrar no seleto grupo dos astros do K-Pop: fazer audições em agências de entretenimento ou tentar a sorte nos programas de talentos na TV, como "The Voice Korea", "Kpopstar" e "Superstar K2". Passada a seleção nas empresas, os candidatos começam a ter aulas de canto, dança e interpretação para se tornarem artistas completos.

Com todos esses ingredientes misturados seria impossível não criar algo que encantasse muita gente. Grupos como Girl's Generation, Super Junior, Big Bang, 2NE1, Wonder Girls, 2PM, Beast e 4Minute são exemplos não só de sucesso na Coreia como também no mundo todo.

(Escrito por Renata Kurisu)

 

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema