Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Na última segunda-feira (21), 300 artistas assinaram uma carta aberta em apoio ao "Equality Act". A proposta de lei, que segue para o Senado americano, tem objetivo de garantir a proteção da comunidade LGBTQIAP+ e evitar discriminações. Confira mais sobre o "Equality Act" e quais artistas assinaram o documento.

O "Equality Act" tem levantado muitos debates nos Estados Unidos. Na última segunda-feira (21), o The Ally Coalition (TAG) divulgou uma carta aberta com a assinatura de mais de 300 artistas que defendem os direitos da comunidade LGBTQIAP+. O "Equality Act" é uma proposta de legislação, conhecida como HR5, que visa expandir a proteção de pessoas LGBTQIAP+ no país.

Atualmente, a proposta está sendo analisada pelo Senado americano, após ser aprovada pelo Congresso, em fevereiro de 2021. Ao longo de votações, políticos democratas têm se mostrado muito mais favoráveis à aprovação. No governo de republicano Donald Trump, por exemplo, foi emitida uma nota que afirmava que o representante apoiava a igualdade, mas "o 'Equality Act' poderia ser um veneno para a proteção dos pais".

Compreender, na prática, o que significa a possível aprovação do "Equality Act" e quem são os artistas que apoiam a proposta é importante para ficar por dentro dos avanços dos Estados Unidos em relação à comunidade LGBTQIAP+.

Entenda o que é o "Equality Act" e sua importância para a comunidade LGBTQIAP+
Entenda o que é o "Equality Act" e sua importância para a comunidade LGBTQIAP+

O que é o "Equality Act"?

Na prática, o "Equality Act" visa expandir a legislação dos Direitos Civis, já existente no país desde 1965. Esses direitos, conhecidos em inglês como "civil rights", foram resultado de uma longa luta da comunidade negra, marcada por nomes como Martin Luther King e Malcolm X.

A partir dessa aprovação, foi proibida a segregação de pessoas não-brancas em locais públicos - como bancos, escolas e transportes. Agora, o "Equality Act" é uma proposta para inserir a comunidade LGBTQIAP+ no escopo. Portanto, se aprovado, será proibida a discriminação em função de sexo, orientação sexual e identidade de gênero.

O foco é garantir acesso à educação, moradia, vagas de emprego e programas de auxílio governamental a todes. Pode parecer "simples", mas, de acordo com o TAG, 52% da comunidade LGBTQIAP+ americana vive em estados onde não há proteção explícita contra esse tipo de discriminação. Ou seja, estão expostos ao preconceito e julgamento infundado.

Luana karolayne | NCT Amino - Português Amino

Quais artistas apoiam o "Equality Act"?

Além de mostrar seu apoio à proposta, os mais de 300 artistas assinaram uma carta aberta. No documento, eles citam a importância da música e da arte na construção de um mundo mais diverso e respeitoso.

A carta também menciona que mais de 30 estados do país criaram propostas de leis que dificultavam o acesso da comunidade trans à saúde de qualidade e às práticas esportivas. "Retirar direitos humanos básicos é desumano. Todos os jovens, especialmente quem se identifica como trans, merecem proteção e toda a oportunidade para ter sucesso na vida", diz o texto.

Alguns dos nomes que assinaram a carta, reverberando a mensagem e o apoio ao "Equality Act" foram: Ariana Grande, Billie Eilish, Britney Spears, Camila Cabello, Coldplay, Ed Sheeran, Elton John, Dove Cameron, Halsey, Jonas Brothers, Joshua Bassett, Katy Perry, Lady Gaga, Taylor Swift, Niall Horan e muitos outros! Confira na íntegra a lista de todos os participantes.

Live em apoio à causa

Na carta, aberta também teve o anúncio de um evento para divulgar a mensagem e o apoio à comunidade LGBTQIAP+. A live, em 24 de junho, será aberta ao público e vai marcar o início da "Semana Nacional pelo 'Equality Act'".

Ainda não temos informações sobre quem vai se apresentar e se os fãs do Brasil terão acesso à transmissão, mas estamos torcendo desde já!

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema