Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Recentemente, Lili Reinhart e Camila Mendes tornaram público os casos de assédio que sofreram no passado
Recentemente, Lili Reinhart e Camila Mendes tornaram público os casos de assédio que sofreram no passado
Infelizmente, casos de assédio contra a mulher são comuns no mundo todo. Não importa a cor ou classe social, nenhuma delas está imune a passar por isso. Neste ano, Camila Mendes, uma das estrelas de "Riverdale", falou brevemente o trauma que sofreu quando ainda estava na universidade. Apesar de ser uma questão muito delicada, o Desculpa o Textão precisa falar como é importante que essas atrizes estejam falando sobre o assunto.

De acordo com os dados do Datafolha, divulgados no início de 2019, 22 milhões de mulheres já sofreram algum tipo de assédio no Brasil. Infelizmente, casos assim não são comuns só no nosso país. A verdade é que nenhuma mulher está 100% segura quando está na presença de outros homens. Prova disso é que sempre surge uma história desse tipo de onde a gente menos espera. Apesar de ainda ser uma realidade, muitas mulheres estão criando coragem para falar sobre o assunto, principalmente essa nova leva de jovens artistas empoderadas. E é sobre isso que nós iremos falar no Desculpa o Textão desta semana.

No início do mês de setembro deste ano, Camila Mendes fez uma revelação que deixou todos os fãs de "Riverdale" bem chocados. A atriz foi vítima de abuso sexual quando estava na faculdade. Mendes falou sobre o assunto em entrevista para a revista Women's Health, quando foi questionada sobre a tatuagem "To build a home" (criar um lar, em tradução livre), que possui na costela. A jovem contou que essa mensagem lhe traz força, já que passou muito tempo sem conseguir se relacionar com outras pessoas.

"Eu fiz logo após o meu primeiro período na faculdade. Eu tive uma experiência muito, muito ruim. Eu fui drogada por uma pessoa que me violentou sexualmente logo em seguida", contou a Camila. Muito chocante, né? Provando que esse tipo de episódio não é algo comum, vale lembrar que Lili Reinhart, responsável por interpretar Betty em "Riverdale", também passou por uma situação parecida. Em 2017, a namorada de Cole Sprouse compartilhou a história em seu Tumblr em solidariedade às mulheres que estavam acusando o produtor Harvey Weinstein de assédio.

A atriz não entrou em muitos detalhes, mas disse que na época era apenas uma adolescente e que estava num encontro com um cara mais velho. De acordo com o relato, ela se sentiu totalmente violenta porque o rapaz ficou forçando uma barra e tentando fazer coisas que ela não queria. Para completar, no final do passeio, ela ainda teve que pedir várias vezes para que ele a deixasse em casa. Ninguém merece passar por esse tipo de situação, né? Apesar de casos como esses ainda acontecerem em 2019, é um ponto positivo ver essas atrizes falando sobre o assunto abertamente. Afinal, nem sempre foi assim.

De 2003 a 2012, foi exibida na The CW a série "One Tree Hill", que assim como "The O.C.", foi uma das principais produções voltadas para o público jovem no início dos anos 2000. Hilarie Burton era uma das protagonistas da série, mas deixou a produção na sexta temporada. O motivo nunca foi muito bem explicado e várias especulações de fãs surgiram na época. No entanto, em 2017, Burton disse à Variety o que realmente aconteceu: assédio nos bastidores da produção. Sim, isso rolou.

Mark Schwahn, o criador do da série, foi o responsável por assediá-la e foi por isso que a atriz deixou a produção. Nas duas primeiras temporadas, o Hilarie lutou contra o fato de Mark querer sexualizar sua personagem a qualquer custo, o que a deixou com a fama de ser uma pessoa difícil. Porém, a tudo ficou pior no terceiro ano da trama, quando, nas palavras da própria atriz, "Mark decidiu que eu era sua musa".

Ela contou que Mark tentou beijá-la algumas vezes, sem o seu consentimento, além de tocar nela em lugares inapropriados. Em certa ocasião, enquanto o criador da história estava no telefone com o presidente da The CW, falando sobre o futuro da série, Schwahn tentou beijar sua boca à força mais uma vez e a interprete de Peyton ficou totalmente sem reação. "Eu estava atenta à conversa dele com Dawn Ostroff, quando ele simplesmente se inclina e começa a me beijar. Eu o afastei, mas não podia dizer nada, porque ele estava ao telefone lutando para que nosso show continuasse no ar. Eu me vi em uma posição onde pensava: 'Você tem que aguentar isso, Hil. Apenas ria", contou.

Infelizmente, Hilarie Burton não foi a única atriz de "One Tree Hill" que passou por isso e só falou sobre o assunto muito tempo depois. Sophia Bush, responsável por dar vida a Brooke Davis, também chegou a contar na rádio Sirius XM, em 2018, o que sofreu com Mark. "A primeira vez que Mark Schwahn agarrou minha bunda, eu bati nele na frente de outros seis produtores e bati com força", declarou. Além disso, Bush contou que sair desse tipo de situação é mais difícil do que se imagina. "O tempo todo você é uma jovem que está pensando 'eu tenho que descobrir como proteger meus amigos, e eu não quero perder meu emprego e eu não quero que todas as pessoas da nossa equipe percam suas vidas e empregos'. Isso é o que as pessoas não entendem", completou.

Muito triste perceber que, apesar de tudo o que foi relatado, essa não será a última vez que mulheres passaram por esse tipo de situação. O machismo ainda faz com que muitos homens se sintam no direito de violar o corpo alheio, principalmente quando se trata de alguém do gênero feminino. Mesmo assim, é importante que todas elas continuem falando, por mais difícil que isso seja, para que, enfim, todos esses homens sejam punidos.

Riverdale
O KJ Apa mostrou como são feitas as novas cenas de beijo em "Riverdale": "Nosso novo normal"
Você é capaz de acertar todas estas perguntas sobre a Veronica, de "Riverdale"?
Conheça 12 curiosidades sobre Vanessa Morgan, a Toni Topaz de "Riverdale"
Lili Reinhart está se sentindo uma prisioneira com a volta das filmagens de "Riverdale"
ver todas as notícias de Riverdale Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema