Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Em entrevista à nossa equipe, o ator brinca com a fama de galã: "reconheço que a minha beleza é diferente.

De visual novo, fala calma e com um sotaque pernambucano muito fofo, o ator Jesuíta Barbosa tem sido um verdadeiro colírio para muitas telespectadoras. Em conversa com o Purebreak, o ator comenta sobre o assédio das mulheres depois de estrear na televisão com o personagem Fortunato, de "Amores Roubados", da Globo.

"Eu acho bom o assédio feminino", dispara o artista aos risos, e que ainda completa. "A minha rotina não mudou nada com a fama. Faço tudo o que eu quero. Não tenho isso de sair na rua e não conseguir andar. Acredito que eu ainda não esteja nesse lugar de super exposição. Mas talvez aconteça", avalia o artista que está no elenco da novela "O Rebu".

"Não me considero um galã!"

Mas você acredita que Jesuíta não se considera um galã?! "Eu acho ótimo esse título, mas não me considero um galã. Acho que você não pode se considerar um galã. São as pessoas que dão esse título. Mas reconheço que a minha beleza é diferente", brinca o gato.

Parte ruim de ser nacionalmente conhecido

Bem tranquilo e simpático, Jesuíta também fala sobre o ônus de ser famoso e os boatos que muitas vezes são inventados pela mídia. "Isso só me fez entender que eu tenho que me resguardar. Que a minha intimidade não interessa a todo mundo. Tento ficar tranquilo e deixo as coisas acontecerem. Não guardo nada. Não fico com raiva porque fulano falou de mim. Eu deixo passar. Eu tento aprender com o que acontece", explica o ator que mandou muito bem no filme "Praia do Futuro".

(Escrito por: José Corso)

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema