Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Mais uma treta no mundo do K-Pop! Dessa vez foi o líder do iKON anunciou sua saída do grupo após ter - supostamente - tentado comprar maconha e LSD em 2016. Todo mundo sabe que a Coréia do Sul é extremamente rígida nas suas leis anti-drogas e é claro que isso está gerando a maior polêmica. Entenda tudo que está rolando.

É galera, o mundo do K-Pop está sinistro ultimamente. Depois daquela polêmica toda do Seungri, que está sendo acusado de envolvimento com prostituição, mais um idol se meteu numa treta enorme. Kim Hanbin, o B.I, líder do iKON - formado por ele, Jinhwan, Yunhyeong, Bobby, Donghyuk, Junhoe e Chanwoo -, anunciou sua saída do grupo após suposto envolvimento com drogas ilegais em 2016. Segundo rumores, ele teria tentado comprar maconha e LSD.

Em carta aberta, o idol escreveu: "Oi, aqui é o Kim Hanbin. Primeiramente, peço desculpas pelo inconveniente causado por minhas ações inadequadas. É verdade que uma vez quis confiar em coisas tão pesadas que eu nem deveria ter interesse. Mas eu também estava com medo. No entanto, eu estou envergonhado e sinto muito por todos vocês e os membros que estão muito desapontados e magoados por causa do meu ato errado. Quero deixar minha equipe e refletir humildemente sobre meus erros. Peço desculpas mais uma vez por sua sincera simpatia aos seus fãs e membros. Desculpa."

A YG Entertainment, empresa que produz o grupo, também falou sobre a saída do idol: "Levamos a questão muito a sério e decidimos que ele deixará a banda. Terminaremos o contrato dele". É claro que todos os ikonics - e outros fandoms também - estão completamente destruídos com a notícia e estão falando tudo que sentem no Twitter:

Se você não sabe, a Coréia do Sul é SUPER rígida com suas leis anti-drogas e a sentença para um crime do tipo pode ir de seis meses até quatro anos de prisão.

Fica ligado no Purebreak que a gente te deixa por dentro de tudo que rola no mundo do K-Pop.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema