Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Após ser acusado de estar envolvido em um esquema de prostituição, o sul-coreano decidiu encerrar sua carreira no mundo do entretenimento. Ele alegou que estava sendo odiado e julgado por sua própria nação e achou melhor não prejudicar sua produtora, a YG Entertainment. Vem entender toda essa treta e conferir o que ele disse.

Parece que os VIPs e os fãs de K-Pop tem um motivo para ficar bem preocupados, já que Seungri, integrante do BIGBANG, anunciou sua saída da indústria do entretenimento através de um pronunciamento em seu Instagram. Tudo aconteceu após ele se tornar o principal suspeito num suposto caso de suborno sexual na Coréia do Sul. É claro que as coisas tomaram uma proporção de outro nível, já que o país é SUPER conservador e costuma não ter tolerância em nesses assuntos.

Na carta, ele escreveu: "Eu acho que seria melhor se eu me aposentasse da indústria do entretenimento neste ponto, devido às críticas e pelos problemas tão severos que eu causei ao público. Eu também cooperarei fielmente com a investigação para limpar todas as dúvidas e rumores em circulação. Eu fui criticado e odiado pelos cidadãos desse país pelo último mês e meio. Atualmente sendo investigado por muitos detetives, eu também estou sendo acusado como um traidor da nação, e não posso suportar deixar que aqueles ao meu redor se machuquem para que eu possa sobreviver. Sou honestamente agradecido a todos os fãs da Coréia e no exterior pelo seu amor ao longo dos últimos 10 anos. Para o bem da YG e pela honra do BIGBANG, eu acho que é melhor parar por aqui. Novamente, eu sinto muito, muito. Eu sou grato à vocês por todo este tempo".

As acusações contra Seungri

Lee Seung-hyun, nome verdadeiro do cantor, é suspeito de participar de um esquema que "fornece" prostitutas a investidores estrangeiros em seu clube privado. Ele está sob a mira da polícia e da mídia desde janeiro desse ano e algumas mensagens de texto nas quais que ele supostamente negociaria essas mulheres, foram divulgadas, transformando-o em alvo de ódio do país. Na época, Seungri alegou que as conversas eram falsas e cancelou os shows de sua turnê para colaborar com as investigações.

Caso seja condenado, ele pode pegar até três anos de prisão. Toda essa confusão acontece pouco antes do coreano se alistar no exército - serviço obrigatório na Coréia do Sul -, onde ficará por dois anos. Caso ele seja preso, ele sai da cadeia e vai direto para o serviço militar. Além dele, os nomes de outros idols foram ligados ao caso como possíveis colaboradores, mas nada foi provado ainda. As ações da YG Entertainment caíram em quase 16% depois que essa polêmica toda veio a público.

Adeus comeback do BIGBANG?

Os outros integrantes do grupo, G Dragon, T.O.P., Taeyang e Daesung já estão perto de sair do serviço militar e um comeback do BIGBANG é MUITO aguardado pelos fãs. A última vez que os cinco tocaram juntos foi em 2017, pouco antes deles terem que se alistar no exército. Será que essas acusações e a aposentadoria do Seungri mudaria algo para o boygroup?

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema