Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Você diz Maisa Silva e a gente fala "ícone"! A apresentadora de apenas 17 anos não cansa de arrasar. Em uma entrevista com Marcelo Tas, na TV Cultura, a jovem contou como o apelido de "menina monstro" afetou sua rotina na escola. Além disso, ela revelou que tem o sonho de ser embaixadora de uma grande organização para ajudar a mudar o mundo. Vem conferir!

Maisa Silva é mesmo maravilhosa e a gente já cansou de falar sobre isso. Mesmo com apenas 17 anos, a artista nunca deixa de surpreender quando aparece ou uma entrevista ou até mesmo em seus posts no Twitter. Desta vez, em um papo com o jornalista Marcelo Tas na TV Cultura, a jovem respondeu diversas perguntas profundas, envolvendo assuntos desde bullying até o sentido da vida e planos para o futuro.

Otimista de carteirinha, Maísa disse que sempre tenta enxergar a vida de forma positiva, mas que os pais foram essenciais nesse processo de crescimento sob os olhares do Brasil todo. "Conseguiram me blindar desse mundo, das partes mais cruéis. Foi tudo muito bem construído para que eu não sofresse. E até hoje, eu nunca sofri com essa pressão", explicou.

Mesmo assim, isso não foi motivo para que a apresentadora, que sempre se posiciona nas redes sociais, não sofresse em alguns momentos da vida. Maisa contou que já ficou triste com algumas situações de bullying, quando o programa "Pânico" criou a personagem "Malisa menina monstro". Apesar de saber que era uma brincadeira do elenco, de quem era amiga, o apelido pegou na escola: "Ficavam falando 'não encosta nela porque você vai virar um monstro', 'socorro, ela vai me morder'. Eu ficava triste, tinha 7, 6 anos", explicou.

Feminista declarada, a musa de 17 anos afirmou que ser mulher é um desafio, como várias coisas na vida. "Você tendo noção de que de, historicamente, as mulheres foram rotuladas e limitadas desperta essa vontade de ser mulher, de usar isso a seu favor", contou ao jornalista. "Feminismo é isso: você acreditar na igualdade social, política e econômica das mulheres e dos homens. Ou seja, eu posso tanto quanto você", respondeu quando questionada sobre o que ela acredita que o movimento representa. Ícone que fala, né?

Um dos planos da apresentadora é criar um espaço para crianças vítimas de abusos. Maisa falou que se comove muito com casos de abuso infantil e sexual, principalmente por ter sido o primeiro público com quem trabalhou. "Crianças precisam ser acolhidas, escutadas e protegidas, não exploradas", disse.

Planos para o futuro?

A apresentadora sonha alto e deseja ser embaixadora de uma organização com muito alcance, por conta da voz ativa que tem. "Quero mudar o mundo com a minha voz. Dando espaço, falando e agindo. É preciso coragem para falar as coisas", afirmou. Amamos!

E o Silvio Santos?

Uma das perguntas enviadas durante o programa era sobre o apresentador Silvio Santos, 88 anos, e as polêmicas que o envolvem. Primeiro, ela lembrou a diferença de idade entre os dois e que é comum as pessoas mais velhas serem mais resistentes às mudanças. "É mais difícil uma pessoa que viveu tudo isso desconstruir valores. Eu tenho essa consciência", disse. O que ela faz, então? "Eu vou pela tangente, né? Ele fala uma coisa absurda e eu comento 'Silvio, como assim? Hoje em dia a gente não faz mais isso não'. Acho que ele me escuta e isso é muito importante". Garota esperta, né?

Veja a entrevista na íntegra abaixo:

Por Luiza Vidal

Maisa Silva
Maisa Silva faz reflexão sobre autoestima e afirma: "Não dá pra romantizar a aceitação"
A Maisa saiu com o cabelo natural dela para mostrar resultado da transição capilar e ele está lindo!
Maisa não desistiu da transição capilar e mostrou como está o seu cabelo nesse processo
Maisa deu umas dicas para o Payton, de "The Politician", se dar bem aqui no Brasil
ver todas as notícias de Maisa Silva Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema