Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

"O Tempo Não Para" fala sobre um monte de questões importantes!
"O Tempo Não Para" fala sobre um monte de questões importantes!
Nesta quinta-feira (15) comemoramos a Proclamação da República, mas podemos ver claramente que o Brasil não evoluiu TANTO assim como se esperava. E, caso você não tenha percebido, a novela das 19h da Globo mostra exatamente isso! Vamos dar uma olhadinha em alguns exemplos? Vem!

No início, muita gente chegou a acreditar que "O Tempo Não Para", da Globo, seria uma novela viajada demais por falar sobre algo que seria impossível de acontecer: uma família inteira ficar congelada durante 200 anos e voltar à vida, prontos para viver nos tempos atuais. Mas, se você for parar para analisar a trama, muitos assuntos importantíssimos são retratados e levantam a pauta: será que as coisas mudaram tanto daqueles tempos pra cá? Aproveitando a Proclamação da República, que é comemorada neste dia 15 de novembro, que tal observarmos essas questões?

Para começar, naquela época, as mulheres não tinham liberdade nenhuma, além de terem que seguir aquela história de "moral e bons costumes". Roupas curtas e decotadas? Ficar até tarde na rua? Não querer ter filhos? Não, não podia. A mulher tinha que viver 100% pensando no marido, na casa e em construir uma família. Sim, a gente reconhece que algumas coisas mudaram e as mulheres estão lutando cada dia mais e, graças a isso, conquistaram muitas coisas maravilhosas. Mas, vamos parar pra pensar num contexto geral: o feminismo vive recebendo críticas. Mulheres vivem sendo consideradas vulgares apenas por saírem como querem, falarem e pensarem por conta própria, sem seguir nenhum pensamento voltado para os homens. E se uma delas fala que não quer casar e/ou ter filhos? Pronto, chuva de falatório para todos os lados! Ou seja, será que realmente a sociedade mudou nessa questão do machismo?

Em "O Tempo Não Para", Marocas (Juliana Paiva) levanta questões importantes sobre o feminismo
Em "O Tempo Não Para", Marocas (Juliana Paiva) levanta questões importantes sobre o feminismo

Mas vocês acham que esse é o único assunto polêmico tratado na novela? Claro que não! Até Dom Sabino (Edson Celulari), que era (é, na verdade) super racista por ter vivido na época em que a escravidão era comum e legalizada, reconhece que um negro não deveria estar carregando bolsas pesadas de outras pessoas, ou servindo terceiros. Além disso, todos os escravos que eram do pai de Marocas (Juliana Paiva) e acabaram eventualmente congelados com a família já sofreram algum tipo de preconceito nos dias atuais, como por exemplo, aquela competição para saber quem ficaria com os serviços de Damásia (Aline Dias). Mas, pera, a Lei Áurea já não foi assinada anos atrás? Como brancos ainda ~competem~ para saber para quem a negra vai cozinhar ou a casa de quem ela vai arrumar? E, pior, sem nem ganhar um salário digno ou o mínimo de reconhecimento e respeito? Parece que essas questões não mudaram muito, só estão mais disfarçadas que antigamente.

Em "O Tempo Não Para", podemos ver que as questões sobre racismo não mudaram tanto assim
Em "O Tempo Não Para", podemos ver que as questões sobre racismo não mudaram tanto assim

Tem uma questão que nem pegava tanto no passado, mas agora está se tornando cada vez pior: o sensacionalismo. Vocês lembram quando Marocas foi praticamente perseguida por todos os lados por Pedro Parede (Wagner Santisteban) só para a mocinha falar sobre sua nova vida de "plebeia" por ter se mudado para o cortiço? Isso, inclusive, gerou um discurso super empoderado da protagonista: "É um tempo estranho este, em que alguém é desprezado por não ter posses, enquanto milionários e políticos roubam à luz do dia e são exaltados como grandes figuras públicas! Não! Grande homem, grande mulher é quem sobrevive às custas do próprio suor e respeita os demais. A decadência que o senhor me atribui não está na minha falta de recursos, mas na sua pobreza de espírito. O senhor deveria se envergonhar de ganhar a vida tentando ridicularizar pessoas de bem!". Falou tudo!

Novela "O Tempo Não Para" mostra o sensacionalismo nas notícias que notamos hoje em dia
Novela "O Tempo Não Para" mostra o sensacionalismo nas notícias que notamos hoje em dia

Ah, e Marocas também fez uma observação importantíssima sobre o ensino público no país. Basicamente, a mocinha fala tudo que já sabemos: a situação está precária, os professores não aparecem para dar aula porque não recebem seus salários, não existe material didático, as escolas caindo aos pedaços... E, pra concluir, a Miss Celine (Maria Eduarda de Carvalho) também falou algo que todos nós refletimos e pensamos enquanto assistimos "O Tempo Não Para": "Parece que tudo mudou tanto nesse século para continuar exatamente igual".

Parece que as coisas realmente não mudaram tanto, né? Por isso é tão importante cada um fazer a sua parte para transformar o mundo em algo melhor, para ver se as coisas mudam pelo menos um pouquinho para as próximas gerações.

O Tempo Não Para
Marocas decide se sacrificar para salvar sua família das mãos de cientistas em "O Tempo Não Para"
Pode acreditar! Vai rolar um crossover de "O Tempo Não Para" com "O Sétimo Guardião". Entenda
Samuca é arrastado para longe de Marocas e é obrigado a ficar longe da amada em "O Tempo Não Para"
Marocas fica na mira de assassino na reta final de "O Tempo Não Para"
ver todas as notícias de O Tempo Não Para Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema