Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Kami e Minerva, jogadores profissionais de "League of Legends", assumem que são gays
Kami e Minerva, jogadores profissionais de "League of Legends", assumem que são gays
Kami e Minerva contam a verdade sobre sua sexualidade.

Não é de hoje que existe a zueira sobre "League of Legends" ser um game pra "quem-transa-com-bumbum". Isso continuava sendo uma brincadeira, até que dia 15 de agosto o jogador profissional Gabriel "Kami" Santos, da equipe paiN Gaming, assumiu sua homessexualidade com enorme texto em seu Facebook. E sua corajosa atitude repercutiu em Gustavo "Minerva" Alves, do time KaBum que finalmente deixou o ambiente escuro do armário para trás (uhul, boa garoto!).

A pressão em cima dos rapazes é um pouco pesada. Pensa só: primeiro pela fama boba de "League of Legends" ser "jogo de gay", enquanto o tradicional "Dota 2" é para héteros. Segundo, jogadores profissionais de eSports são personalidades pública, logo precisam estar preparados para qualquer tipo de reação dos fãs, até mesmo ofensas. Por último, são garotos muito jovens, alguns menores de idade - como o próprio Kami, que iniciou o movimento. "Não tinha maturidade suficiente pra ME aceitar, e ficava omitindo pra mim mesmo quem/como eu realmente era", disse Kami em seu Facebook. "Mas era ruim não poder conversar sobre isso com ninguém. Eu me sentia meio perdido e sozinho nesse sentido", explicou o garoto.

A bravura do pequeno Kami contaminou positivamente Minerva, um dos melhores da posição ADC do cenário competitivo e atual campeão da "Liga Brasileira 2014". Na mesma sexta-feira, Minerva deu todo apoio ao ex-colega de time em seu mural do Facebook e confessou que partilha da mesma opção sexual.

Minerva dando apoio a Kami em seu Facebook
Minerva dando apoio a Kami em seu Facebook
"Ser gay não define caráter, não te faz melhor ou pior do que ninguém, não te torna especial, e não te dá direitos que as outras pessoas não tem. Ser gay não é motivo pra ser tratado diferente, assim como não é motivo pra tratar os outros como não gostaria que fosse tratado. Ser gay é, por definição, sentir atração pelo mesmo sexo, apenas. Espero que continuem gostando de mim, porque eu vou continuar gostando de todos vocês", finalizou Kami com direito a uma salva de palmas (clap! clap! clap!).
Riot Games
De "League Of Legends": time profissional é banido pela Riot por não pagar o salário dos jogadores
De "League of Legends": paiN Gaming vence desafio internacional e se classifica para mundial
Campeonatos de "League Of Legends" e "Dota 2": saiba como foi a final do CBOL e International 5
Game "League of Legends" inspira um projeto de faculdade no Brasil
ver todas as notícias de Riot Games Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema