Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Quando o assunto é HIV e AIDS, você sabe dizer se essas sentenças são verdadeiras ou falsas?
Quando o assunto é HIV e AIDS, você sabe dizer se essas sentenças são verdadeiras ou falsas?
Em 1º de dezembro é celebrado o Dia Mundial de Combate à AIDS. Apesar de já termos evoluído bastante nessa discussão, é sempre importante trazê-la de volta já que ainda existem muitas dúvidas e sempre tem algum jovem iniciando sua vida sexual e que precisa de informação. Pensando nisso, preparamos um quiz de Verdadeiro ou Falso para testar os seus conhecimentos.

De acordo com os dados da UNAIDS, projeto criado pela ONU para combater a AIDS, 28 milhões de pessoas mundo vivem com HIV. E apesar de 25,4 milhões fazerem o acompanhamento e seguirem o tratamento adequado, ainda existem cerca de 12,6 milhões de pessoas que não estão se cuidando da maneira devida. É justamente por isso que o Dia Mundial de Combate à AIDS se torna fundamental, ainda há muitas questões que precisam ser entendidas e até mesmo explicadas. Pensando nisso, preparamos um teste de Verdadeiro ou Falso para descobrir se você está bem informado sobre o assunto.

Ainda de acordo com os dados da UNAIDS, temos no Brasil 900 mil pessoas com HIV. 766 mil já foram diagnosticados e 594 mil estão fazendo o tratamento. Atualmente é de 554 mil o números de indivíduos que não transmitem mais o vírus. Parecem bons números, né? Porém, o assunto fica preocupante quando nos damos conta que ainda existem 135 mil brasileiros que possuem HIV e não sabem. Por isso é importante conscientizar a população sobre essa situação, já que fazer o exame é o passo principal para cuidar da sua saúde.

Prevenção

Para evitar a transmissão, existem algumas maneiras de se prevenir e a PrEP (Prevenção Pré-Exposição) é uma das mais populares da atualidade. A PrEP nada mais é do que o ato de consumir os antirretrovirais (medicamentos usados para combater o HIV) mesmo sem o vírus, fazendo com que o corpo crie uma proteção. A PEP (Prevenção Pós-Exposição) é o ato de tomar esse medicamento após uma possível exposição nas últimas 72h. Mesmo que esses métodos apresentem uma boa eficácia, o uso de camisinha segue sendo fundamental. Afinal, é o preservativo que te protege de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema