Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Scooter Braun comprou a Big Machine Records e, de quebra, ganhou o direito de todos os álbuns da Taylor Swift. Parecia ser uma baita realização para o empresário, a cantora fez questão de explicar que não, não é bem assim. Vários outros artistas, como Miley Cyrus, Katy Perry e Iggy Azalea apoiaram a diva pop, mas Justin Bieber e Demi Lovato ficaram do lado do empresário. A treta está armada!

O último final de semana foi extremamente agitado para o mundo pop. Para quem dormiu demais e perdeu a treta, o Purebreak explica: foi anunciado que o empresário Scooter Braun tinha comprado a Big Machine Records e, por isso, o cara passou a ser proprietário das gravações originais da Taylor Swift. O ato foi celebrado por alguns artistas, mas a cantora fez questão de explicar que não, isso não era nada legal para ela e a treta chegou tão longe que até Justin Bieber e Demi Lovato estão envolvidos diretamente nisso. Gente, que confusão! Vamos entender direitinho o que rolou?

Desabafo

Depois do anúncio, vários artistas, como Ariana Grande, parabenizaram o empresário pela aquisição. Um tempo depois, Taylor publicou uma carta aberta em seu Tumblr e revelou o motivo de inimizade com o empresário. Leia a tradução na íntegra:

Depois do desabafo, Ariana apagou a publicação a qual parabenizava o empresário. Artistas como Miley Cyrus, Britney Spears, Nicki Minaj, Camila Cabello, Rihanna, Katy Perry e Billie Eilish deram unfollow no cara no Instagram. Halsey preferiu escrever um texto em defesa da voz de "You Need To Calm Down": "Taylor Swift é um dos grandes motivos pelos quais eu sempre insisti em escrever as minhas próprias canções. (...) Ela merece ser dona do próprio trabalho, que vem do coração. Ela ultrapassou todas as expectativas do que um artista é capaz de conquistar. (...) E me revira o estômago que, não importa o quanto poder ou sucesso uma mulher conquiste na vida, você ainda é suscetível a alguém aparecer e fazer você se sentir impotente por despeito. Fala muito sobre tudo o que ainda precisamos conquistar na indústria da música", escreveu, finalizando: "Eu estou do lado dela". Iggy Azalea também escreveu em seu Twitter o motivo no qual se sentia aliviada em ser dona dos direitos autorais de seu novo álbum: "Eles fazem muita sujeira com as pessoas em relação aos direitos autorais nessa indústria".

Katy Perry também está tentando ajudar a amiga e incentiva uma petição para que Taylor regrave todos os seus álbuns anteriores mas, desta vez, tendo total direito sobre as canções.

Apoio a Scoot

Grande parte dos artistas demonstrou apoio a Taylor, mas é óbvio que teve aquela parcela que ficou do lado do empresário, né? Justin Bieber foi um desses: após ser citado no desabafo de Taylor, o marido da Hailey Baldwin tentou se desculpar, mas a atitude não foi muito bem vista. "Oi, Taylor. Em primeiro lugar, eu gostaria de me desculpar por publicar aquela foto e mensagem dolorosa no Instagram. Na época, eu achei que era engraçado, mas olhando para trás, foi de mau gosto e insensível. Ele foi a pessoa que me disse para não brincar daquele jeito... Scooter lhe protegeu desde os dias em que você, graciosamente, me deixou abrir os seus shows! Conforme os anos passaram, nós não nos cruzamos e não tivemos a oportunidade de comunicar as nossas diferenças, dores e frustrações", disse. O restante da publicação também dizia respeito ao apoio do cantor ao empresário e como os dois não quiseram ofender. Aham... Por sua vez, Hailey defendeu o marido, o chamando de "cavalheiro".

Cara Delevingne comentou a publicação de Justin, questionando e questionou o elogio de Hailey ao marido. "Cavalheiro? Desejo que você gaste menos tempo apoiando homens e mais tempo tentando entender as mulheres e respeitando suas reações válidas. Como um homem casado, você deveria levantar as mulheres ao invés de derrubá-las só porque está ameaçado. Não tenho certeza se você entende o que é um pedido de desculpas. Esta questão que Taylor está falando é mais do que uma foto e você sabe disso. Como você disse, você não fala com ela há anos, o que significa que você definitivamente não entende a situação. Eu dou um passo atrás e tendo aprender com isso. Todos nós devemos estar no mesmo time. Fim de história", declarou.

Demi Lovato defendeu o empresário em comentários de uma publicação: "Fazer alegações de que alguém é homofóbico é realmente sério. Por favor, não espalhe informações que não são verdade, porque eu posso garantir que você, Scooter, não é. Como membro da comunidade LGBTQ+ eu mesma, ele não teria assinado comigo se ele fosse. Não há ódio, apenas tentando esclarecer isso". Depois, a artista foi para seu Stories: "Eu tenho lidado com pessoas más nesta indústria e Scooter não é um deles. Ele é um bom homem. Pessoalmente, estou grato por ele ter vindo à minha vida quando o fez. Por favor, pare de 'arrastar' as pessoas ou intimidá-las. Há ódio suficiente neste mundo como ele é. (...) Vocês podem vir atrás de mim o quanto quiserem, mas eu sempre vou ficar leal à minha equipe. Eu valorizo a lealdade mais do que a maioria das pessoas neste mundo e se meu nome vai ser trazido em conversas, eu vou me levantar por mim e pela minha equipe".

Que situ! E aí, o que vocês acham desse bafafá? Comentem aqui com o Purebreak e, claro, fique de olho para mais novidades!

Taylor Swift
O que está acontecendo entre Taylor Swift, Scooter Braun e, basicamente, toda a indústria?
Taylor Swift e Katy Perry são hambúrguer e batata frita no clipe de "You Need To Calm Down"
Taylor Swift esmurrou com a letra de "You Need To Calm Down". Veja tudo que ela disse
O próximo álbum da Taylor Swift se chama "Lover" e uma música nova será lançada nesta sexta (14)
ver todas as notícias de Taylor Swift Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema