Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

A gente tem motivos de sobra para sentirmos admiração e orgulho da Alice Wegmann: ela não é apenas uma excelente profissional e está sempre arrancando elogios por sua atuação, mas também é um exemplo na hora de falar sobre assuntos sérios. A musa levanta pautas como feminismo, racismo, homofobia e, como no caso citado aqui, aceitação do próprio corpo. A cada dia podemos notar mais e mais a evolução da musa!

Alice Wegmann sempre foi uma das artistas que dá voz aos jovens: expõe suas opiniões, sai em defesa das minorias e ajuda a compartilhar sabedoria sobre assuntos graves e atuais do mundo. A atriz nunca escondeu de ninguém que sofria com distúrbios alimentares na sua adolescência mas que, aos poucos, foi melhorando. Tanto que hoje em dia ela simplesmente dá um show de amor próprio e, claro, se torna mais uma vez inspiração para todos nós! Afinal, podemos nos amar do jeito que somos e nos tornarmos cada vez mais saudáveis, assim como ela, que é a prova viva disso!

Por exemplo, em 2017 a atriz usou seu perfil no Instagram para desabafar após ver que uma menina irlandesa de 11 anos teria cometido suicídio por estar infeliz com sua aparência. Dói só de ler, né? E o pior de tudo é que essa insegurança atinge muitas meninas da mesma faixa etária. "Durante anos fiquei sem usar regata, porque tinha horror dos meus ombros e braços largos - procurei vários nutricionistas, segui 'dietas da moda' várias vezes e isso nunca me fez feliz", adiantou Alice na publicação. "Fiz 8 anos de ginástica olímpica, treinava 7h por dia. Já deixei de sair de casa algumas vezes por insegurança. Isso, em um determinado momento, acarretou num distúrbio alimentar. Aí eu fui aos poucos descobrindo a quantidade de amigos que passam pela mesma situação. Conheço gente com bulimia, compulsão alimentar, anorexia e por aí vai", diz a jovem atriz, que sofria de compulsão alimentar.

"Esse não é um post para falar sobre dietas, esse é um post para pedir um favor: se olhe no espelho e aprenda a se amar de verdade. Não é tarefa fácil. Mas nosso corpo é nossa história, e tem coisas na história que a gente não pode mudar. Outras, sim, mas sempre com carinho e cuidado", finalizou.

Já em 2018, Alice participou do "Encontro com Fátima Bernardes", da Globo, e voltou a tocar no assunto: "(...) Treinava sete horas por dia e eu tenho uma estrutura muito larga. E eu, com 15 anos, não entendia muito isso, eu queria me encaixar em algum lugar e comecei a ter problemas por causa disso, porque comecei a fazer dieta, comecei a almejar um outro corpo que eu não poderia ter, porque não faz parte da minha estrutura, e estou conseguindo finalmente abrir o meu olhar sobre isso, enxergar pessoas que também passam pela mesma coisa e falar sobre isso", detalhou.

MAS A CHAVINHA DO AMOR VIROU! Pois é, depois de um longo período de sofrimento para aceitar e amar seu próprio corpo, Alice fez o seu primeiro ensaio nu (nada sexualizado, claro) e mostrou toda a evolução de seus pensamentos sobre si mesma: "Um nu sem pretensão de ser sexy ou provocador, que não foi feito para despertar desejo de ninguém. É só meu corpo, minha casa; e tem sido bom morar dentro de mim nos últimos tempos. Me libertar de tentar alcançar padrões rígidos de beleza foi um passo fundamental para o meu bem estar", explica para a revista Marie Claire.

Em nome de todas as adolescentes que passam por problemas de aceitação: Alice, te agradecemos por ser esse exemplo! <3

Alice Wegmann
De distúrbios alimentares a ensaio nu: a relação de Alice Wegmann com o seu corpo
Alice Wegmann faz ensaio nu e arrasa falando sobre autoaceitação e empoderamento
Veja os 10 fatos mais curiosos sobre a Alice Wegmann
Pedimos para algumas famosas feministas darem conselhos a jovens mulheres
ver todas as notícias de Alice Wegmann Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema