Jornalista e entusiasta do pop, posso escrever o dia todo sobre Taylor Swift ou BLACKPINK, enquanto maratono minhas séries preferidas.
9 Fotos
Veja as fotos!
Uma PEC, apresentada na Câmara dos Deputados, está gerando polêmica. A proposta sugere que haja cobrança de mensalidades em universidades públicas brasileiras e foi feita pelo deputado General Peternelli, com apoio do relator Kim Kataguiri. Entenda o que a PEC diz e por que seria um grande problema para educação no país!

Nesta terça-feira (24), a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania analisa a PEC 206/19. Criada pelo deputado General Peternelli (União - SP), com aprovação do relator Kim Kataguiri (União - SP), a proposta visa estabelecer que as universidades públicas brasileiras passem a cobrar mensalidades para es alunes.

A pandemia veio com força para intensificar a falta de acesso à educação de famílias mais pobres e parece que há planos de piorar, ainda mais, a situação do país. O relator, Kataguiri, defende a proposta, afirmando que "apenas os mais ricos pagariam" - entretanto, a faixa de renda dos possíveis pagantes não foi apontada pela PEC.

A proposta está gerando polêmica nas redes sociais e celebridades, como Juliette, se pronunciaram sobre o caso. Entenda o que diz a PEC e qual será o impacto no país, se aprovada.

Entenda o que diz a PEC

A Constituição brasileira, atualmente, garante a "gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais", de acordo com o Artigo 206. Assim, a proposta sugere que seja adicionado mais um artigo, afirmando que as universidades devem cobrar mensalidade para a própria gestão dos campi.

Nesse caso, o direito ao ensino superior gratuito será reservado apenas a estudantes mais pobres, com o intervalo de renda ainda para ser definido pelo Poder Executivo. A questão é que, a partir do momento que vivemos em um país extremamente desigual - com um salário mínimo insuficiente para arcar com todas as despesas básicas -, é muito difícil fazer esse cálculo.

Como resultado, famílias que ainda têm dificuldade financeira, podem ser obrigadas a pagar mensalidades, o que provavelmente vai acarretar na desistência e impossibilidade da continuação dos estudos de milhões de brasileires,

A entrada na universidade pode ser ainda mais difícil, se a PEC for aprovada
A entrada na universidade pode ser ainda mais difícil, se a PEC for aprovada

Quando a PEC será votada?

Nas redes sociais, muites usuáries estão afirmando que a PEC será votada nesta terça-feira, porém, não é o caso. Como falamos, a proposta é analisada pela CCJC, que irá verificar o texto tecnicamente. É o primeiro passo da tramitação da PEC, que, se aprovada pela Comissão inicial, seguirá para uma Comissão Especial.

Ainda há um caminho pela frente, mas, de toda forma, a votação não poderá ocorrer essa semana. Isso porque, segundo informações da equipe de Kim Kataguiri, o deputado só estará na Câmara na próxima semana e sua presença é obrigatória - como explica matéria do G1, escrita por Emily Santos e Luiz Felipe Barbiéri.

Famoses e polítices brasileires se posicionam contra PEC

Como falamos, a proposta gerou polêmica nas redes sociais - e com razão! A ganhadora do "BBB21", Juliette, fez questão de dar sua opinião no Twitter, afirmando: "Sou filha do ensino público e sei o quanto isso mudou a minha história". Não é novidade que a nordestina é uma famosa que não tem medo de se posicionar politicamente.

Outra participante do reality, do "BBB22", Jessi, também comentou a situação, assim como muites polítices brasileires.

Vale lembrar que a PEC ainda precisa passar por um grande processo antes de ser, de fato, aceita, alterando a Constituição.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema