Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

O Purebreak conta tudo o que você quer saber da rotina de um jornalista!
O Purebreak conta tudo o que você quer saber da rotina de um jornalista!
Sonha em ser jornalista? Com um diploma na área, você pode seguir carreira em diversas vertentes da Comunicação Social.

Passa ano, entra ano, e a profissão de jornalista continua sendo o sonho de muitos jovens, que não veem a hora de terem suas matérias publicadas nos melhores meios de comunicação. Porém, você sabia que um diploma de Jornalismo te permite a atuar em muitas áreas?

Além de escrever para jornal impresso, uma pessoa formada em Jornalismo pode tentar a sorte nas telinhas, como repórter de TV, ou pegar carona na onda tecnológica, escrevendo para sites de notícias. E ainda a necessidade das empresas em criar um vínculo com o cliente fez com que uma nova área nascesse para os jornalistas: a de assessoria de imprensa.

Para ajudar os futuros formados no campo, o Purebreak convidou três profissionais para esclarecerem a rotina, os desafios e as vantagens de cada uma dessas vertentes desta carreira. Ficou curioso? Então papel e caneta na mão. Com a palavra, os jornalistas!

Profissão de jornalista
Profissão de jornalista

Assessoria de Comunicação: foco no cliente

rotina de um assessor de imprensa é corrida e desafiadora. Seu trabalho é o de utilizar estratégias para cuidar da imagem de seu cliente, seja uma empresa ou pessoa física. Para isso, é necessário estar ligado no que acontece a sua volta e gostar do que faz. Quem diz isso é Andréa Copolilo, que trabalha em uma das empresas de assessoria mais renomadas do Brasil, a Textual.

Para Andréa, analisar como uma mensagem irá chegar no interlocutor final é o que mais dá prazer na profissão. "Pensar estrategicamente e fazer o cliente perceber que nós entendemos de comunicação. É bem gratificante quando o cliente te dá essa liberdade", conta e acrescenta que o mercado de trabalho é grande, incluindo assessorias de jogadores de futebol ou de famosos.

A assessora também defende a passagem do jornalista formado por uma redação, antes de se aventurar em uma empresa de assessoria. "Ainda bato na tecla de que todos deveriam passar, nem que por um período curto, por uma redação, durante um tempo do estágio. Foi no jornal que eu conheci a assessoria de imprensa e mergulhei nesta área. Tem sido gratificante até o momento", conclui Andréa, desejando uma boa sorte aos colegas que optarem por esta estrada.

Na televisão, o objetivo é diferente

Muita gente inicia a faculdade de Jornalismo com uma meta: ser repórter de televisão. Quem conseguiu chegar lá foi Débora Gares, repórter da emissora ESPN Brasil. Ao Purebreak, ela fala um pouquinho mais sobre sua rotina. "Atualmente eu apuro, fecho e ajudo a produzir matérias, além de fazer links, boletins diários e entradas ao vivo na programação", conta, destacando que seu maior desafio é estar afinada para não cometer erros ao vivo na telinha.

Segundo ela, o sentimento de ver uma matéria pela qual você se dedicou finalmente ser exibida e ter uma boa repercussão é insuperável. Para conseguir ter este prazer na profissão, ela explica que nada veio por acaso. "Para ser repórter de TV é preciso estar pronto para não ter rotina, pois o horário é bem louco. Tenho que estar antenada a tudo, a todos os clubes brasileiros de fuebol", revela a jornalista, que encara o desafio de viver a rotina de cobertura esportiva.

Para Débora, um jornalista precisa de algo essencial para vencer na profissão: gostar de pessoas. "Quem segue a carreira de humanas precisa gostar de gente. É essencial gostar de ouvir histórias, conhecer e entender as pessoas", diz.

Débora Gares é jornalista esportiva da ESPN Brasil
Débora Gares é jornalista esportiva da ESPN Brasil

Correria do Jornalismo online

E se você pensa em seguir o caminho da Comunicação Social, com certeza já sabe que os meios tecnológicos estão bombando e permitindo que a informação chegue em tempo real ao leitor. É esta a rotina que vive Marcelo Ferrantini, repórter do canal Esporte Interativo. Ele precisa se virar para apurar as informações e fazer com que chegue ao site da emissora o mais rápido possível. "Temos que apurar e conferir detalhes, preparar o texto e deixar de forma compreensível para todos os públicos", conta.

Como seu foco no site é o futebol americano, a apuração se torna mais complexa, o que exige do profissional ainda mais foco e paixão pelo que faz. Marcelo, por exemplo, explica que é apaixonado pelo Jornalismo e ainda se arrisca em outras vertentes no Esporte Interativo. "Sou produtor, coordenador, comentarista e faço uns bicos com edição. Faço basicamente tudo de TV e site para as editorias de NFL e WWE", declara. Já viu que para se dar bem no ramo, tem que ter disposição, né? Esteja preparado, futuro jornalista!

(Escrita por: Guilherme Assumpção)
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema