Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

#Tsunami13Agosto: entenda o motivo das manifestações que acontecem nesta terça-feira (13) em todo o Brasil
#Tsunami13Agosto: entenda o motivo das manifestações que acontecem nesta terça-feira (13) em todo o Brasil
O Brasil vai parar nesta terça-feira (13). Ou pelo menos é isso que pretendem os estudantes e profissionais da área de educação. Acontecerá, em todo o país, protestos pela educação e contra os cortes de gastos que estão sendo feitos desde que Jair Bolsonaro assumiu a presidência. Se você quer entender tudo o que está rolando, vem aqui com o Purebreak.

Se você já entrou no Twitter nesta terça-feira (13), com certeza viu que a hashtag #Tsunami13Agosto está entre os assuntos mais comentados da rede social, né? Pois é, estudantes de todo o Brasil irão às ruas para lutar pela educação e prometem parar o país mais uma vez. Afinal, essa já é a terceira manifestação nacional que acontece durante a gestão de Jair Bolsonaro. Além do bloqueio de verbas, os manifestantes também estão lutando contra a reforma da Previdência e ao projeto Future-se, programa que tem o objetivo de atrair capital privado às instituições federais.

Qual o motivo da manifestação?

A verdade é que desde o início de 2018 que a pasta da Educação vem sofrendo com alguns bloqueios de renda. De um orçamento de R$ 25 bilhões, R$ 6,1 bilhões já foram congelados. Recentemente, o último corte, de R$ 348 milhões, deixou milhares de estudantes e profissionais da área indignados, já que o valor seria usado para a distribuição de livros e materiais didáticos para a Educação Básica. Ou seja, a falta de investimento é uma questão que os alunos de instituições públicas já estão lutando para mudar há um bom tempo.

No entanto, a cereja do bolo foi o projeto Future-se, que, de acordo com as críticas feitas, ignora o problema que as universidades estão passando neste momento. Aliás, as próprias universidades federais já afirmaram que todo o recurso previsto não será o suficiente para pagar as contas até o final do ano.

A primeira manifestação pela educação aconteceu no dia 15 de maio e, de acordo com as informações do G1, pelo menos 222 cidades participaram. A segunda ocorreu em 20 de maio, com cerca de 132 cidades participando ativamente. Segundo uma matéria publicada pelo portal Exame nesta manhã, pelo menos 95 cidades já estão confirmadas para participar do ato desta terça.

Veja onde acontecerão os atos nas capitais brasileiras:

Acre: Rio Branco - Praça da Revolução (16h)
Alagoas: Maceió - CEPA (8h)
Amapá: Macapá - Praça da Bandeira (16h)
Amazonas: Manaus - Praça da Saudade (15h)
Bahia: Salvador - Praça do Campo Grande (9h)
Ceará: Fortaleza - Praça da Gentilândia (8h)
Epírito Santo: Vitória - Teatro da UFES (16h)
Goiás: Goiânia - Praça Universitária (15h)
Maranhão: São Luís - Praça Deodoro (15h)
Mato Grosso: Cuiabá - Praça Alencastro (14h)
Mato Grosso do Sul: Campo Grande - Rua 7 de Setembro (7h)
Minas Gerais: Belo Horizonte - Pça. da Assembleia Legislativa (16h)
Pará: Belém - Praça da República (8h)
Paraíba: João Pessoa - Lyceu Paraibano (14h)
Paraná: Curitiba - Praça Santos Andrade (18h)
Pernambuco: Recife - Rua Aurora (14h)
Piaú: Teresina - Em frente ao INSS (8h)
Rio de Janeiro: Rio de Janeiro - Candelária (15h)
Rio Grande do Norte: Natal - IFRN Central (14h30)
Rio Grande do Sul: Porto Alegre - Esquina Democrática (18h)
Rondônia: Porto Velho - Praça Três Caixas D'Água (16h)
Roraima: Boa Vista - Centro Cívico (16h)
Santa Catarina: Florianópolis - Lardo da Catedral (16h)
São Paulo: São Paulo - MASP (15h)
Tocantins: Palmas - Praça dos Girassóis (9h)

Veja os comentários sobre #Tsunami13Agosto nas redes sociais:

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema