Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

9 Fotos
Veja as fotos!
A Síndrome do Impostor é uma condição comum, que afeta mais pessoas do que você poderia imaginar. A atriz Bruna Marquezine, por exemplo, desabafou durante participação em podcast sobre a sensação de se achar uma "fraude" em grande parte do tempo. Veja mais sobre a Síndrome e faça nosso quiz para saber se você pode estar sofrendo com isso!

Você já sentiu como se, a qualquer momento, todo mundo fosse descobrir que você não é tão inteligente e talentose como acham que é? Ou que, assim que te conhecerem melhor, finalmente vão saber que você não merece aqueles elogios? Sinto dizer, mas você pode estar sofrendo com a Síndrome do Impostor, uma condição muito associada à baixa autoestima e percepção errada sobre si mesme.

Mas não se preocupe, porque é mais comum do que parece - e tem solução. A própria Bruna Marquezine, atriz, modelo, influencer e tudo mais, falou sobre o sentimento no podcast "Mamilos", que foi ao ar na última segunda-feira (15). Ou seja, até aquela pessoa que você acha incrível, maravilhosa e sem defeitos pode estar sofrendo com o problema.

Vem ver o que Bruna Marquezine falou sobre sua experiência, o que é - de fato - a condição e descobrir em nosso teste se você tem tendência à Síndrome do Impostor!

Bruna Marquezine desabafou sobre Síndrome do Impostor que sofre há anos
Bruna Marquezine desabafou sobre Síndrome do Impostor que sofre há anos

"Afirmo coisas cruéis ao meu respeito", diz Bruna Marquezine

Além de revelar que participou do teste para ser a SuperGirl no filme "The Flash", Bruna Marquezine fez outras declarações para lá de importantes no podcast, incluindo sobre sua Síndrome de Impostora, que era exatamente o tema do episódio. Para isso, a atriz relembrou de um período específico de sua vida, quando as gravações para sua nova série com a Netflix, "Maldivas" - que estreia em 2022 - foram pausadas pela pandemia.

"Começei a repensar minha performance [na série] e cheguei a conclusão que tinha feito uma grande bosta, que tava tudo péssimo! E aí começa a surgir aquela insegurança e ansiedade. Comecei a pensar que durante 15 anos de carreira, eu enganei todo mundo e seria nessa série que todo mundo se daria conta. Que a única personagem de sucesso na minha carreira foi a Salete", afirmou Bruna.

Infelizmente, esse padrão de pensamento não é raro no dia a dia de Marquezine, que mesmo sendo uma profissional muito bem-sucedida, ainda sofre com inseguranças, como qualquer pessoa. "Começo a afirmar coisas muito cruéis ao meu respeito e me convencer delas. E isso me traz uma segurança, porque se eu me coloco em um lugar de 'eu sou ruim, eu sou incapaz', eu já adiantei o meu fracasso. Já acabei com as expectativas de todo mundo, já avisei que vai dar errado", diz a jovem.

A sensação constante de poder ser "descoberte" ou que você sabe, lá no fundo, que não é tão talentose assim tem nome... É a Síndrome do Impostor!

Síndrome do Impostor: o que é, sinais e como tratar
Síndrome do Impostor: o que é, sinais e como tratar

O que é a Síndrome do Impostor

O termo surgiu na década de 1970 e foi mencionado pela primeira vez pelas psicólogas Pauline Clance e Suzanne Imes. Em estudo, as profissionais procuraram explicar a condição que faz com que a pessoa se sinta uma "fraude", com a sensação falsa de que não é inteligente ou capaz, apenas consegue "enganar" um grupo por determinado tempo. Para Clance e Imes, apesar da Síndrome afetar tanto homens quanto mulheres, a experiência é mais comum em mulheres - que constantemente têm seu valor posto em dúvida pela sociedade.

Só que independente de gênero, a Síndrome do Impostor é muito comum! De acordo com a Universidade da Califórnia, quase 70% das pessoas já se sentiram uma "fraude" no trabalho em algum momento de sua vida. O mesmo vale, é claro, para notas na escola, trabalhos acadêmicos e até mesmo relações pessoais - por exemplo, "quando elu me conhecer mesmo, vai ver que eu não sou tão legal e vai parar de gostar de mim". É tudo extremamente cansativo e, aos poucos, vai minando a confiança e bem-estar da pessoa.

Vale lembrar que, diferente do transtorno de depressão ou da Síndrome do Pânico, a Síndrome do Impostor não é uma doença psiquiátrica, mas sim, um padrão de pensamentos que pode, ou não, estar associado a alguma patologia!

Faça nosso teste e descubra se você tem alguma inclinação para a Síndrome do Impostor!

Como tratar a Síndrome do Impostor?

Como falamos, a condição não é uma doença propriamente dita, porém, assim como muitos outros pensamentos nocivos que podemos ter - tem solução! Uma dica importante é cuidar de sua saúde mental e se atentar aos fatos.

Então, se você acha que aquele professor que te elogiou, na verdade está sendo enganado pela sua capacidade em se fingir inteligente, pense assim: o que é fato? O que é palpável? No caso, o elogio é algo incontestável. Você foi elogiade! Agora, a rejeição e decepção são coisas na sua cabeça, que ainda não tomaram forma - e provavelmente não vão.

Além disso, é claro, acompanhamento psicológico pode - e deve - ser uma opção! Além de entender por que a pessoa tende a se sentir uma fraude, psicólogos podem auxiliar, compreendendo a rota de pensamentos, gatilhos mentais e ajudar e reformular alguns padrões cerebrais que acabam com nossa autoestima e confiança!

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema