Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

"Estrela-Guia": 4 fatos esquisitos sobre a novela das 18h
"Estrela-Guia": 4 fatos esquisitos sobre a novela das 18h
A trama das 18h que foi ao ar em 2001 e tinha Sandy e Junior no elenco fez muito sucesso na época que rolou a sua exibição. E, como recentemente ela foi disponibilizada no Globoplay para as pessoas reassistirem, a gente analisou algumas coisas um tanto quanto estranhas que rolaram nessa história pra ver se vocês concordam com a gente.

O ano era 2001 e um novo milênio estava começando cheio de novas esperanças e expectativas com o que aconteceria no mundo. E, nessa vibe de energias positivas é que estreou "Estrela-Guia", a novela das 18h da Globo que tinha Sandy e Junior, eles mesmos, a dupla que a gente tanto ama, como a protagonista esotérica Cristal e Zeca, um malabarista nordestino, respectivamente.

A história girava em torno do amor entre Cristal e seu padrinho, Tony (Guilherme Fontes), que era um cara com uma vida complicada e atribulada, focada 100% em seu trabalho. Entre muitas idas e vindas, a relação dos dois passou por vários desafios e revelações bombásticas até conseguirem ficar juntos com a filhinha Esperança no último capítulo. Só que nem tudo foram flores e mantras na trama e nós reparamos em algumas dessas coisas depois que ela foi disponibilizada no Globoplay.

O romance entre a Cristal e o próprio padrinho

"Estrela-Guia": era muito estranho o relacionamento entre a Cristal (Sandy) e seu padrinho Tony (Guilherme Fontes)
"Estrela-Guia": era muito estranho o relacionamento entre a Cristal (Sandy) e seu padrinho Tony (Guilherme Fontes)

O problema não era nem a diferença de idade, mas sim que a mocinha e o padrinho se apaixonam um pelo outro depois que os pais dela morrem e, de repente, ele se torna o TUTOR oficial da garota. Ou seja, ele é o responsável por ela, já que a menina ainda tinha menos de 18 anos. Quase que uma figura paterna. Bem esquisito, né?

Zeca é nordestino mas não tem sotaque

"Estrela-Guia": Zeca (Junior) era nordestino, mas não tinha sotaque
"Estrela-Guia": Zeca (Junior) era nordestino, mas não tinha sotaque

O personagem do Junior é um jovem de origem humilde do Nordeste que chega ao Rio de Janeiro em busca de emprego e de uma condição financeira melhor para dar uma boa vida para a sua família. Só que a principal questão disso tudo é justamente essa: Zeca é nordestino e não tem sotaque algum da região, pelo contrário, o seu sotaque é lá de Campinas, em São Paulo, mesmo, assim como o do cantor na vida real.

A própria mãe da Cristal previu que ela ficaria com o padrinho

"Estrela-Guia": Kalinda (Maitê Proença) previu o relacionamento da filha com o próprio padrinho
"Estrela-Guia": Kalinda (Maitê Proença) previu o relacionamento da filha com o próprio padrinho

Como se essa história de amor dos protagonistas já não fosse super esquisita o suficiente, no início da novela, Kalinda (Maitê Proença), a mãe da Cristal, faz o Mapa Astral da menina quando ela nasce e descobre que ela e Tony estão conectados pelo destino - qual o site desse Mapa Astral que diz essas coisas? -, por isso escolheu que ele fosse o padrinho da filha. Não tem como não achar isso bizarro, né?

O personagem do Sérgio Marone tem o poder de curar pessoas

"Estrela-Guia": Sergio Marone era o poderoso Santiago
"Estrela-Guia": Sergio Marone era o poderoso Santiago

Essa trama falava muito sobre a vida em comunidade em contraste com a rotina atribulada dos workaholics de grandes empresas. Além disso, ela também abordava temas como Astrologia, Tarot, esoterismo e a crença na paranormalidade. Até aí tudo bem, a gente também convive com isso nas nossas vidas, mas os autores resolveram realmente incluir algo além da realidade na história, que foram os poderes do misterioso personagem Santiago, vivido por Sérgio Marone.

Ele simplesmente conseguia curar as pessoas, sem nenhuma explicação, e isso despertou o olhar de vários interesseiros durante o folhetim. Dá pra engolir? Não muito, né?

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema