The Weeknd, Beyoncé e mais: 8 álbuns visuais de artistas pretos que precisamos enaltecer
The Weeknd, Beyoncé e mais: 8 álbuns visuais de artistas pretos que precisamos enaltecer
Os álbuns visuais tem sido o conceito queridinho da música nos últimos anos. Mas você se lembra quem foram os pioneiros desta onda? Sim, os artistas pretos. Beyoncé reviveu o conceito em seu álbum auto-intitulado e, desde então, eles não pararam mais de surgir. Viemos enaltecer oito obras visuais de artistas pretos que você precisa conhecer!

Quem estava acordado na madrugada em que "BEYONCÉ" foi lançado de surpresa, lá em 2013, lembra bem do impacto que o projeto teve. Beyoncé lançou seu primeiro álbum visual, com hits como "Drunk in Love" e "Flawless", e 18 vídeos impecáveis - um deles, inclusive, filmado no Brasil. Sob a influência de Queen B, vários artistas passaram a lançar seus próprios álbuns visuais e a estratégia se tornou o conceito queridinho da indústria. Bey não foi a primeira: Michael Jackson e Prince já tinham dado passos para este tipo de projeto lá nos anos 80.

1k my gifs ** mine Black and White beyonce flawless Beyonce gifs ***flawless  flewlass •

Artistas pretos foram pioneiros em muitas frentes na indústria musical, mas ainda assim, a história falha em reconhecer isso. Viemos enaltecer 8 álbuns visuais de artistas pretos que entregaram absolutamente TUDO e não podemos deixar cair no esquecimento.

1. "LEMONADE" - Beyoncé

O segundo álbum visual da diva foi lançado em 2016, com uma estreia na HBO. "LEMONADE" marcou o momento em que Beyoncé levantou sua voz e falou abertamente sobre a cultura preta, o racismo na indústria e até seu relacionamento com Jay-Z. Inesquecível.

2. "After Hours" - The Weeknd

Prestes a completar um ano, "After Hours" entrega um storytelling simplesmente IMPECÁVEL. The Weeknd construiu um personagem e o carregou durante a era inteira, aparecendo como ele até em premiações. Os clipes e as apresentações ao vivo formam uma história que faz críticas pesadas à cultura de celebridades.

3. "Bluesman" - Baco Exu do Blues

Segundo trabalho do rapper, lançado em 2018, o álbum veio acompanhado de um curta-metragem que ganhou o prêmio Grand Prix de Cannes. Coisa pouca, né?! Baco também selecionou fotos para representar cada uma das faixas do disco - que são belíssimas.

4. "Bad" e "Moonwalker" - Michael Jackson

Temos que enaltecer os clássicos: "Bad" é um dos álbuns mais marcantes da carreira do Rei do Pop. "Moonwalker" foi o filme que compilou todos os clipes lançados para o disco, junto com vários curtas, formando uma única história.

5. "Dirty Computer" - Janelle Monáe

Janelle já é símbolo de estéticas que se destacam! Ela lançou "Dirty Computer" em 2018, inspirada pelo afrofuturismo, junto de um "filme de emoção", como ela mesma chama. A fotografia é linda e a história sobre identidade e luta contra um sistema homofóbico é maravilhosa.

6. "Endless" - Frank Ocean

O cantor lançou "Endless", na verdade, para finalizar seu contrato com a antiga gravadora - um dia antes de lançar o maravilhoso "Blonde". Mas vale a pena dar uma chance para "Endless", que tem uma pegada visual mais abstrata.

7. "FORBIDDEN" - Todrick Hall

Se você ainda não conhece o Todrick Hall, precisa dar uma chance para este álbum visual incrível. O filme-álbum arrasa na ironia: é a história de queers pretos que dominam a nação e são atacados por serem racistas contra brancos e heterofóbicos.

8. "My Beautiful Dark Twisted Fantasy" e "Runaway" - Kanye West

"Runaway" foi lançado como parte da divulgação do álbum "My Beautiful Dark Twisted Fantasy", de 2010, e conta com duas músicas do disco. Não foi um álbum visual no formato que a gente conhece, mas o trabalho é incrível e vale a pena ser enaltecido!

Menções honrosas:

São tantos projetos maravilhosos, que não podemos deixar de citar. "BEYONCÉ", que foi o pioneiro desta nova onda, e "Black Is King", da Beyoncé, são obras de arte; Jay-Z também investiu no conceito em "4:44", logo depois que a esposa lançou o "LEMONADE". Todrick Hall também já tinha apostado nos visuais em "Straight Outta Oz", inspirado pelo filme "O Mágico de Oz". E claro, "Purple Rain", o filme de Prince, que nasceu do álbum de mesmo nome - um dos mais importantes não só na carreira do cantor, mas na história da música.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema