Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Teste: veja se você sabe tudo sobre o coronavírus
Teste: veja se você sabe tudo sobre o coronavírus
Você anda bem informado(a) sobre o coronavírus? A Organização Mundial da Saúde (OMS) já caracteriza a doença causada pelo vírus surgido na China como uma pandemia. São várias regiões afetadas e um número elevado de casos contabilizados. O Brasil não está de fora dessa. Por isso, o Purebreak quer testar se você está atento(a) aos riscos, sintomas e precauções do coronavírus. Vamos lá?!

Nas últimas semanas, há três assuntos na internet que estão em alta e não param de ser comentados pelos usuários: o "Big Brother Brasil 20", a alta do dólar e, obviamente, o coronavírus. É claro que você já deve ter visto diversas informações sobre o vírus surgido no final de 2019, na China, e que se espalhou por vários países, incluindo o Brasil. A doença (COVID-19) já é considerada uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde. Mas não podemos deixar de lado as fakes news sobre o assunto, né?! Tudo é questão de estar bem informado e o Purebreak quer saber se você está inteirado quando se trata do coronavírus.

Mostra pra gente?!

Se você acertou entre 8 a 10 perguntas do teste acima está de parabéns, viu?! Continue se informando e apurando qualquer novo detalhe sobre o coronavírus. Mas se você entrou para o time dos que estão ainda perdidos, acertando menos que isso, fique tranquilo(a) que o Purebreak te dá algumas dicas.

Image result for reading gifs

1. Tem cura!

Nada de ficar em pânico! Saiba que a maioria das pessoas infectadas é curada. De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Navarra, na Espanha, e publicada no The Conversation, há 13 vezes mais pacientes curados do que mortos e esta proporção vem aumentando.

2. A taxa de mortalidade é muito pequena

As taxas de mortalidades são baixas. Uma pesquisa realizada pelo Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças confirmou que, dos 44.672 casos estudados no país, apenas 3,5% dos doentes vieram a óbito. Além do mais, já foi confirmado que este quadro é mais comum em idosos, sobretudo, os que apresentam outras enfermidades e complicações.

3. Jovens e crianças quase não são afetados

Nessa mesma pesquisa, publicada no The Conversation, contém a informação de que apenas 3% dos casos ocorrem em menores de 20 anos. As taxas de mortalidade para este grupo são ínfimas!

4. É possível se prevenir

O Ministério da Saúde contabilizou mais de 70 casos no Brasil. Mas não é porque a sua faixa etária não está no alerta vermelho que você deve deixar de tomar os devidos cuidados, né?! Também não precisa ficar em casa isolado, assistindo série, sem contato com o mundo afora, por medo de morrer. Está mais do que comprovado que a coisa não é bem assim. No entanto, lavar bem as mãos, cobrir a boca e o nariz ao tossir/espirrar, evitar contato direto com enfermos e lugares aglomerados são algumas medidas que você deve adotar.

5. Na maioria dos casos, age como uma gripe

Dados do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças confirmaram que 80,9% dos sintomas são "suaves", passíveis de serem controlados. Na maioria das vezes, o paciente infectado pelo coronavírus apresenta os clássicos sintomas de uma gripe comum (febre, tosse e dificuldades de respirar) e nem precisa se internar, apenas fazer repouso em casa.

E aí, tá sabendo mais agora?! Não deixe de se atualizar sobre a situação e se prevenir. Afinal, é uma questão de saúde pública! :)

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema