Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Apesar de não ser um assunto novo, a depressão ainda é uma doença relativamente "nova". Difícil de identificar os sintomas, ainda não há uma explicação que definina exatamente como a donença acontece. No entanto, uma pesquisa canadense tentou ir mais fundo nessa história e descobriu que, nos adolescentes, os sintomas começam a aparecer por algumas razões.

Depressão é um assunto sério e que precisa ser discutido o quanto antes. Afinal, é cada vez maior o número de adolescentes e adultos que aparecem com sintomas. Mas o que será que causa esse transtorno e por que cada vez mais cedo? Bom, essa não é uma pergunta que possui uma resposta exata. No entanto, o jornal científico Jama Pediatrics divulgou os resultados de uma pesquisa canadense que podem estar próximos de explicar essa condição. De acordo com o estudo, a depressão entre adolescentes tem a ver com o uso de televisão e redes sociais.

A pesquisa acompanhou por quatro anos mais de 4 mil jovens - que tinham 12 anos quando o projeto começou - que todo ano respondiam um questionário sobre o tempo que ficavam nas redes sociais, vendo televisão, jogando videogame ou no computador. Além disso, também respondiam perguntas sobre saúde mental. Os pesquisadores descobriram que os sintomas de depressão aumentavam de acordo com o tempo gasto na TV e nas redes.

O psiquiatra Elroy Boers, responsável pela pesquisa, explica que a televisão, assim como o Facebook e Instagram, são responsáveis por mostrar uma "vida perfeita" e, muita vezes, exibir um padrão inalcançável pela maioria dos adolescentes. "Redes sociais e televisão são formas de mídia que frequentemente expõem adolescentes a imagens de pessoas em situações de prosperidade, com um estilo de vida e corpo 'invejáveis'", comentou.

No entanto, é importante ressaltar que outros estudiosos acreditam que a pesquisa do psiquiatra possui algumas falhas, já que ela não revela muitos detalhes sobre a relação da depressão com o tempo gasto vendo televisão e nas redes sociais, por exemplo. Ou seja, é preciso tomar cuidado com o resultado dessa e de outras pesquisas. De qualquer forma, é sempre bom ficar atento aos conteúdos que estamos consumindo e como eles nos afetam.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema