Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Billie Eilish já sofreu de Dismorfia Corporal na adolescência
Billie Eilish já sofreu de Dismorfia Corporal na adolescência
A cantora Billie Eilish já revelou que sofreu de Dismorfia Corporal durante a adolescência e pouca gente já ouviu falar sobre o distúrbio - por mais que ele seja bem comum. Por isso, o Desculpa o Textão de hoje vai falar sobre seus sintomas, tratamentos e tudo que deve-se saber. E, nunca esqueça, procure ajuda sempre!

Você já ouviu falar sobre Dismorfia Corporal? Pois é, o assunto não é muito comentado, mas infelizmente é mais comum do que todos imaginam. A cantora Billie Eilish mesmo já revelou que o distúrbio a atormentou durante grande parte da sua adolescência e que, após tratamentos, não sofre mais disso. Mas você sabe o que significa a Dismorfia Corporal? O Desculpa o Textão de hoje vai falar um pouquinho mais sobre isto!

Como é conhecido?

Além de Dismorfia, o distúrbio pode ser conhecido como Dismorfobia, Transtorno Dismófico Corporal ou Síndrome da Distorção da Imagem. Infelizmente, ainda é confundido com apenas uma preocupação maior com a aparência, mas não é.

O que é?

A Dismorfia é um transtorno psicológico onde a pessoa enxerga defeitos físicos que não existem ou até que existem, mas elas vêem de uma forma bem mais acentuada do que realmente é. Os pensamentos chegam a ser delirantes e a pessoa cria um "ritual" em se olhar no espelho para procurar tais defeitos.

Sintomas

- Preocupações exageradas com um problema mínimo ou inexistentes;

- Alterações no comportamento (se olhar muitas vezes no espelho, fazer muitas comparações com outras pessoas, questionar amigos e familiares sobre esses "defeitos", tentar disfarçar o "defeito" com maquiagem, óculos etc.);

- Isolamento (se recusa a sair de casa, não aceita propostas de trabalho, entre outros);

- Transtornos de humor, ansiedade ou alimentares, como bulimia;

- Depressão e pensamentos suicidas.

O que causa?

Neste caso, a resposta não é precisa. Psicólogos e estudiosos seguem sem respostas, mas acredita-se que sejam elementos sociais, culturais e até um desequilíbrio no sistema nervoso central.

Tratamentos

Terapia focal e psicoterapia (individual ou grupal). De acordo com a necessidade, o uso de medicamentos também pode ser indicado (mas, é claro, SOB RECOMENDAÇÃO MÉDICA!!!)

E, lembre-se sempre: você é lindo do jeito que é! Ame a si mesmo e, se necessário, busque ajuda de pessoas próximas e de um especialista.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema