Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Enem 2020: Senado aprova projeto que prevê adiamento das provas
Enem 2020: Senado aprova projeto que prevê adiamento das provas
Nesta terça (19), o Senado aprovou um projeto que prevê o adiamento de todas as provas que dão acesso à gradução, dentre elas o Enem. Nas últimas semanas, a campanha #AdiaEnem viralizou nas redes sociais e recebeu o apoio de vários famosos. No momento, o projeto segue para aprovação na Câmara. Saiba mais detalhes.

Depois de uma intensa campanha nas redes sociais, o projeto que prevê o adiamento de todas as provas que dão acesso à graduação, incluindo o Enem, foi aprovado no Senado. Com isso, o texto será levado para aprovação na Câmara dos Deputados para, assim, ser enviado ao presidente Jair Bolsonaro, que poderá sancionar integralmente, mudar partes ou mesmo vetar.

Saiba mais sobre o texto aprovado

No Senado, o projeto foi aprovado por 75 votos a 1. O único que votou contra foi o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente da República. No chamado texto-base, o adiamento é justificado pelo cenário de calamidade pública devido à pandemia do coronavírus. Dito isso, a proposta, de autoria da senadora Danielle Ribeiro (PP-PB), prevê o adiamento de todas as provas de entrada às instituições de ensino do país, incluindo as privadas.

De quebra, foi aprovada uma emenda sugerida pelo senador Romário (Podemos) indicando que o Enem deverá disponibilizar "a acessibilidade necessária de todos os instrumentos utilizados no exame, às pessoas com deficiência", tanto na versão digital quanto impressa.

Vale lembrar que o projeto ainda não definiu as novas datas do Enem 2020. No calendário normal, as provas do exame estão previstas para os dias 1º e 8 de novembro (versão impressa) e 22 e 29 de novembro (versão digital). As inscrições começaram no dia 11 de maio e vão até dia 22.

Por que o Enem deve ser adiado?

A polêmica propaganda do Enem levantou uma discussão extremamente importante: as desigualdades sociais no país. Boa parte da população não possui acesso à internet ou outros mecanismos que facilitem o estudo à distância com a suspensão das aulas. Não à toa, alunos da rede pública de ensino seguem sem aulas, diferente dos que estudam em instituições privadas, tendo todo o suporte e material necessário. Em um vídeo publicado nas redes sociais,Fernanda Concon traz a questão à tona com dados e explicações necessárias. A atriz do SBT foi bastante elogiada e recebeu apoio de vários famosos.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema