Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Cláudia Souto, autora da novela "Cara e Coragem", afirma que a trama vai abordar temas LGBTQIA+ e adotará linguagem neutra entre as falas de alguns personagens. "O público de novelas é apresentado todos os dias a novas gírias, sotaques e palavras. Não é diferente o gênero neutro. logo se darão conta de que é uma nova forma de expressão", disse. Saiba mais detalhes!

A TV Globo vai adotar a linguagem neutra em uma de suas futuras produções. Segundo informações do jornal "Folha de São Paulo", essa é a aposta da autora Cláudia Souto para a novela "Cara e Coragem", prevista para estrear em maio de 2022 e com foco no mundo dos dublês. De acordo com a escritora, a "novilíngua" vai estar na boca de alguns personagens que representam "a fatia da sociedade que já se comunica assim naturalmente". Saiba mais!

Autora quer abordar temas referentes ao público LGBTQIA+

"Cara e Coragem" ainda não teve sua premissa revelada e, por isso, não é possível saber em qual momento a linguagem neutra vai começar a dar seus primeiros sinais. No entanto, Claudia Souto afirma que isso pode ocorrer em cenas com temáticas LGBTQIA+ ao longo da trama.

"As novelas são crônicas de sua época. Ao abordar temas referentes à comunidade LGBTQIA+, é natural que o gênero neutro seja incorporado pelos personagens. Em "Pega Pega", o próprio elenco propunha o uso em algumas situações e, em outras, partia do roteiro", explicou.

Souto acredita na relevância dos pronomes neutros em novelas

A roteirista sabe que a maior parte de seu público não aplica o pronome neutro no seu dia a dia. No entanto, ela não acredita que isso causará um estranhamento de seus espectadores ao decorrer do folhetim.

"O público de novelas é apresentado todos os dias a novas gírias, sotaques e palavras. Não é diferente o gênero neutro. logo se darão conta de que é uma nova forma de expressão. Acho relevante que seja mostrada em uma obra de tanto alcance", continuou.

"Sex Education" estreia com personagens não-bináries

Aos poucos, a TV aberta, fechada e plataformas de streaming estão adotando o gênero neutro em seus conteúdos. A terceira temporada de "Sex Education" é o reflexo disso.

Além de assuntos atuais tão importantes, como sexualidade e assédio sexual, a série também apresentou duas novas personagens não bináries, Cal e Layla, interpretades por Dua Saleh e Robyn Holdaway.

Laurie Nunn, responsável pela criação da série, conta como a ideia surgiu: "Na sala dos escritores, discutíamos quais partes do espectro LGBTQ nós ainda não tínhamos englobado em 'Sex Education', e o personagem de Cal acabou se apresentando como uma extensão natural dessa discussão. Nós sabíamos que o personagem traria uma nova perspectiva para a série. Trabalhamos juntamente com consultores não binários para ter certeza de que essa narrativa seria abordada de forma autêntica".

Globo
Qual artista você quer ver na 2ª temporada de "The Masked Singer Brasil"? Vote!
5 curiosidades de cada finalista do "The Masked Singer Brasil"; conheça os famosos!
Quem é a Gata Espelhada do "The Masked Singer Brasil"? Vote!
Diga seu signo e te daremos uma novela para assistir agora mesmo neste teste!
ver todas as notícias de Globo Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema