Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

No mundo do K-pop, não há um caminho certo para chegar ao posto de idol e as meninas do Black Swan estão de prova! Durante coletiva para o K-Expo, as quatro integrantes falaram sobre sua seleção para o grupo, com histórias bem diversas e específicas, e deram dicas para quem sonha em ser trainee de K-pop. Confira a seguir!

Ser idol de K-pop é o sonho de muitas pessoas e não existe receita pronta para chegar lá. Uma prova disso é o Black Swan! Cada uma das quatro integrantes da formação atual teve uma experiência diferente na hora de ser selecionada para o grupo. Enquanto Leia, que é a representante brasileira, fez parte do processo remotamente, ainda no Brasil, Youngheun fez seu teste no meio de uma cafeteria.

Em coletiva para o K-Expo, Youngheun, Leia, Fatou e Judy falaram sobre o processo de seleção, a vida de trainee e ainda deram dicas para quem quer se jogar no universo de K-pop como artista. Confira!

Black Swan: Leia fez processo de audição para o Black Swan quando morava no Brasil
Black Swan: Leia fez processo de audição para o Black Swan quando morava no Brasil

Leia fez provas para o Black Swan do Brasil

Desde os 13 anos, Leia - ou Larissa, como é seu nome de batismo - se divide entre o Brasil e a Coreia do Sul em busca de se tornar uma idol. Por isso, muitas vezes seus processos e provas eram feitos remotamente, pela internet, enquanto a jovem estava em sua cidade natal, Curitiba. "Fiz audição online e todas as semanas eles me mandavam desafios para completar. E aí, do nada, o chefe da empresa me ligou, era tipo uma hora da manhã aqui, e me convidou para o grupo", lembra Leia.

Youngeun, do Black Swan, fez audição no meio de uma cafeteria
Youngeun, do Black Swan, fez audição no meio de uma cafeteria

Youngheun fez audição em uma cafeteria

Youngheun teve um teste um pouco fora do comum, já que normalmente todas as candidatas conseguem preparar algo para dançar e cantar com antecedência e se apresentar em uma sala de ensaio. Com a líder do Black Swan, não foi bem assim. "Na hora de fazer o teste para a DR Music, eu tive que encontrar meu chefe em uma cafeteria. Achei um pouco estranho, mas imaginei que seria um teste para ver meu caráter e personalidade. Mas tive que me apresentar lá. Nem consegui cantar o que eu preparei, mas foi uma experiência muito divertida", afirma. Como deu tudo certo, hoje Youngheun ri da surpresa.

Black Swan: Judy quase perdeu a chance de participar do grupo
Black Swan: Judy quase perdeu a chance de participar do grupo

Judy quase perdeu a chamada para o Black Swan

Imagina perder a chance de realizar seu sonho? Isso quase aconteceu com a Judy, do Black Swan. A jovem lembra que quando descobriu que a empresa iria sortear mais um membro, ela estava em uma cidade muito distante e não conseguiria chegar a tempo. "Depois de uma semana, felizmente, fizeram outra audição e eu fui sem pensar. Tinham muitos candidatos, foi uma competição doida. Que bom que fui chamada", diz Judy.

Fatou, do Black Swan, foi chamada para o teste enquanto andava na rua
Fatou, do Black Swan, foi chamada para o teste enquanto andava na rua

Fatou foi convidada para os testes do Black Swan

A outra integrante estrangeira, Fatou, também não teve um processo de seleção dentro dos padrões. "Eu estava andando na rua, me viram e fui convidada para fazer o casting", lembra. Mas a jovem, nascida no Senegal e crescida na Bélgica, afirma que não foi nada fácil o processo de treino até finalmente debutar com o Black Swan: "A vida de trainee foi difícil. Eu não tinha uma boa autoestima e a diferença cultural atrapalhava muito".

Leia | Tonight MV

Black Swan dá dicas para quem quer ser trainee

Fatou não foi a única que teve problemas no período de trainee. Todas as meninas do Black Swan relembram das dificuldades da fase e dão dicas para quem quer se aventurar e seguir carreira no meio. "Muita gente quer virar K-idol, mas todos têm que saber dos desafios. Todo dia tínhamos que fazer uma abertura total de pernas e às vezes não sabíamos se o trainee estava suando ou chorando. É muito difícil, mas vale a pena", afirma Leia.

Além disso, Youngheun completa que é preciso bastante simpatia e jogo de cintura. "Para ser um idol você tem que ter boa personalidade. Tem muitas dificuldades no dia a dia e você trabalha com muitas pessoas. Para enfrentar os problemas, você precisa ter um bom relacionamento com todes", afirma a líder.

Para Judy, autoconfiança é requisito para se dar bem como astro de K-pop. "É importante ter orgulho de você mesme e uma boa autoestima. Porque nessa profissão, precisamos chamar atenção do público e temos que mostrar o tempo todo o quão boas somos", diz.

Black Swan procura novo membro

Black Swan: a brasileira Gabriela Dalcin pode ser a quinta integrante do grupo de K-pop
Black Swan: a brasileira Gabriela Dalcin pode ser a quinta integrante do grupo de K-pop

Provavelmente as meninas vão ter ainda mais dicas para ajudar a nova integrante do Black Swan. A DR Music havia anunciado que estavam procurando por outro membro para formar um grupo de cinco meninas. No final do mês passado, quatro finalistas foram anunciadas.

Agora, as candidatas irão para a Coreia, passar por uma seleção mais específica de testes e provas. Como nenhuma delas é coreana, a disputa está entre quatro estrangeiras, que irão se juntar a Leia e Fatou como uma das poucas K-idols que não nasceram lá. As quatro finalistas são: a brasileira Gabriela Dalcin, a estadunidense Kellie Faughnan, a australiana Leea Nanos e a indiana Sriya Lanka. Quem será que vai ser a nova Black Swan?

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema