Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Rayssa Leal, fadinha do skate, se tornou a pessoa mais jovem a ganhar medalha nas Olimpíadas pelo Brasil. A menina, de apenas 13 anos, conquistou prata nesta segunda-feira (26) na modalidade de skate street. Mas seu talento não é a única coisa que impressiona. Rayssa é madura, inteligente e tem muito o que ensinar para a gente. Confira 7 lições que podemos aprender com a fadinha!

Todo mundo está apaixonado por Rayssa Leal ou, como muitos já chamam, a fadinha do skate. Na madrugada desta segunda-feira (26), a menina de apenas 13 anos foi medalhista de prata olímpica, ficando em segundo lugar no skate street feminino. Agora, além de ser a pessoa mais jovem a competir nas Olimpíadas pelo Brasil, é a mais nova a ganhar uma medalha.

Mas não é só isso que encanta em Rayssa. A jovem prodígio é muito divertida e tem uma personalidade descontraída e madura ao mesmo tempo. Por isso, logo chamou atenção, não só dos brasileiros, mas de todo mundo que estava acompanhando as Olimpíadas.

Separamos aqui 7 lições que podemos aprender com a trajetória de Rayssa Leal e garantimos que 13 anos já foram suficientes para ela nos ensinar muita coisa, viu?

Rayssa Leal ficou em segundo lugar no skate street nas Olimpíadas de Tóquio
Rayssa Leal ficou em segundo lugar no skate street nas Olimpíadas de Tóquio

1. Rayssa Leal prova que ser mulher não te limita

O skate, assim como tantos outros esportes, é uma atividade predominantemente masculina. Apesar de estarmos em 2021, ainda tem gente que pensa que praticar esportes ou querer brincar de carrinho é coisa "de menino". Que bom que Rayssa Leal superou esse estigma, mas não foi fácil. A jovem conta que, no começo, toda sua família era contra e não achava que a pista era local para ela.

Em uma foto em comemoração ao Dia das Mulheres, Rayssa falou sobre isso: "Lugar de mulher é fazendo história, sonhando e realizando sonhos. Sejamos atletas ou qualquer outra profissão, mas sempre orgulhosas de sermos mulheres". Incrível!

2. Rayssa Leal mostra que não tem idade para realizar sonhos

É claro que é impressionante que Rayssa, com apenas 13 anos, já tenha uma história tão bonita e cheia de conquistas. Mas isso pode nos mostrar também que não existe idade para sonhar e realizar seus sonhos. Isso quer dizer que você pode pensar em metas e objetivos com 10 ou 80 anos! O importante é acreditar em si mesme e não se limitar pelo o que os outros dizem.

3. A fadinha do skate ensinou a não desistir

Tudo na vida vem com treino e prática. É claro que muitas vezes pode ser desanimador, mas persistir em algo que você realmente acredita e ama faz toda a diferença. Rayssa Leal não esconde dos seguidores e fãs suas quedas e dificuldades.

Em setembro de 2020, por exemplo, a menina postou um vídeo realizando uma manobra muito difícil que demorou bastante para conseguir. A comemoração dos amigos é nítida, mas ela frisa que não foi fácil. "Foram vários dias, centenas de tentativas e muitas quedas. Quando minhas forças pareciam esgotar, estavam lá meus amigos e pais dando força. E eu consegui!", escreveu Rayssa.

4. Rayssa ensina a não nos levar tão a sério

Rayssa Leal é uma menina de 13 anos nas Olimpíadas. Ela tinha tudo para se sentir pressionada e estar sempre estressada e preocupada. É claro que, muito provavelmente, esses sentimentos vêm à tona, mas a fadinha do skate nos mostra como lidar com isso: não se leve tão a sério.

O tempo todo Rayssa falou sobre como estava se divertindo, fez amizades com suas competidoras, gravou TikTok, ficou impressionada com o tamanho do parque Olímpico e até dançou na competição. Encarar as coisas com leveza é muito importante e, no final, é o que vai te dar muitas lembranças boas daquele momento. Mesmo sem a prata, com certeza Rayssa poderia falar que aproveitou (e muito) as Olimpíadas.

5. Rayssa lembra que as dificuldades existem

Ainda sobre não desistir, Rayssa Leal mostra a verdade e isso inclui fases bem complicadas. Em março, a menina se lesionou pela primeira vez em sete anos de skate. Bem no ano das Olimpíadas. Em vez de se desesperar, a jovem tirou um tempo para cuidar de si mesma.

Em março, Rayssa Leal se lesionou pela primeira vez em sete anos
Em março, Rayssa Leal se lesionou pela primeira vez em sete anos

Com certeza foi muito difícil, não só pela dor e pela impossibilidade de praticar meses antes de um dos maiores eventos esportivos, mas também por ter que abrir mão - mesmo que por pouco tempo - de uma atividade que ela tanto ama. Por sorte, deu tudo certo e, apesar de ser uma pedra no caminho, Rayssa Leal mostrou a todes como superar obstáculos.

6. A fadinha do skate é humilde. Seja também!

Ao mesmo tempo em que precisamos acreditar em nós mesmes, é sempre importante manter em mente que não importa o quão talentose e bem sucedide você seja: você não é melhor que ninguém. E vice-versa, ninguém é melhor que você também.

Rayssa fala com lendas dos skate muito mais velhas do que ela e com competidores novos, ainda sem muita experiência. Todes têm algo a ensinar e assumir que não podemos aprender nada com qualquer pessoa é um grande erro.

7. Rayssa lembra de valorizar os estudos

Ser medalhista olímpica significa abandonar os estudos? Nada disso. Assim como qualquer adolescente de 13 anos, Rayssa tem cronogramas de estudos escolares. No dia a dia, deve ser difícil equilibrar todos os afazeres, mas é importante valorizar a escola e se dedicar, da forma que for possível, às atividades. No futuro vai fazer diferença!

Rayssa Leal mostrou no Instagram sua rotina de estudos
Rayssa Leal mostrou no Instagram sua rotina de estudos

A fadinha do skate já nos ensinou bastante, mas com certeza ainda temos muito o que aprender com ela. E, pelo o que conseguimos ver, Rayssa Leal está só começando!

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema