Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Billie Eilish expôs abusos no amor, expressa a vida reclusa por julgamentos, mostra um pouco do otimismo jovem, fala o quanto a fama pode ser cruel, canta bossa nova e muito mais em suas letras carregadas de sentimentos pelo álbum "Happier than ever", lançado na última quinta-feira (29). O evento contou com a presença de Olivia Rodrigo e mais famosos. Veja fotos na galeria!

Billie Eilish acaba de lançar o tão aguardado álbum "Happier Than Ever"! Na noite da última quinta-feira (29), a cantora disponibilizou nas plataformas de mídia as 16 novas faixas do disco inspirado no trabalho de Lana Del Rey, Marina e Tom Jobim, já que o disco tem algumas apostas com pegada bossa nova.

"Eu queria fazer um álbum atemporal para mim"

Rebatendo os rumores de estar em uma era flopada, a dona da voz de "Lost Cause" expõe abusos no amor e no trabalho, fala sobre a autoaceitação e a luta contra o machismo ainda enraizado na indústria da música em seu novo projeto.

"Eu queria fazer um álbum muito atemporal, que não fosse apenas atemporal como as pessoas pensavam, mas realmente atemporal para mim. Eu queria buscar inspiração em vários artistas que eu cresci escutando como Julie London, Frank Sinatra", disse a cantora em entrevista para a "VEVO". Confira o disco!

Billie Eilish lança o álbum "Happier Than Ever: The Destination"

Entenda as faixas!

Ao todo, Billie Elish lançou 16 faixas! Pensando nisso, o Purebreak ouviu cada uma delas e destacou as principais mensagens. Acompanhe!

Em "Getting Older ", apesar da melodia suave, a canção é bem direta. Eilish fala sobre como a fama pode ser cruel pelo trecho "Estranhos costumam me querer mais do que ninguém já quis / Pena que são todos malucos (...) Não foi minha decisão ser abusada". "NDA" também faz uma abordagem bem parecida.

Em "I didn't change my number", a letra diz mais sobre algo pessoal dela ao cantar "Você devia ir embora antes de eu ficar muito má". Já em "Billie bossa nova", vemos o toque brasileiro aparecer na música que ironiza o falso glamour da vida em turnê e faz mistério as relações amorosas.

"My future" mostra um pouco do otimismo jovem de Billie, enquanto "Oxytocin", com pegada tipo a de "Bad Guy", traz uma pegada mais sensual. Com "GOLDWING", a artista fala sobre querer proteger alguém "em um estado depressivo". Em seguida, "Lost cause" mostra que não é uma boa decisão pensar em partir o coração de Elish. "Halley's Comet" vem em forma de baladinha, falando sobre noites apaixonadas e sonhos.

"Happier Than Ever" resume a história de libertação de abusos

"Not my responsability" expressa a vida reclusa de Billie Eilish, alvo de julgamentos. "Se eu uso o que é confortável, não sou uma mulher / se reduzo as camadas, sou uma piranha", dispara em trecho. "Overheated" não apresenta um tema muito óbvio, mas "Everybody dies" ela deixa bem claro sobre o medo da morte e o abandono de um jeito irônico. "Your power" é direta sobre a relação abusiva que ela viveu com o rapper Brandon Adams, quando ele tinha 22 e ela, ainda 16.

"Therefore I am" traz a cantora de zoação no shopping em clipe, quanto "Happier Than Ever" resume a história de libertação de abusos e a busca pela felicidade no álbum. "Male fantasy" mostra que nada é muito óbvio quando se trata de Billie Eilish, não é mesmo? Primeiro, a cantora fala "Não consigo te superar / Não importa o que eu faça / Eu sei que eu deveria, mas eu nunca poderia te odiar".

Billie Eilish Pirate Baird O'Connell
"Happier Than Ever": 5 detalhes do trailer da Billie Eilish que dão vontade de assistir ao filme
Billie Eilish adota cabelo mais curto. Vote no melhor visual da cantora!
A Billie Eilish falou que o "Happier Than Ever" é um álbum visual e ainda anunciou nova turnê
Billie Eilish revela que 1º fã-clube é brasileiro: "Eu era ninguém"
ver todas as notícias de Billie Eilish Pirate Baird O'Connell Ver + matérias
Famosos
do momento
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema